A Cecrisa é uma das maiores fabricantes de revestimentos cerâmicos do Brasil. Foto: Divulgação.

A Cecrisa, uma das maiores fabricantes de revestimentos cerâmicos do Brasil, sediada em Criciúma, integrou suas áreas de vendas e operações para unificar o planejamento dos departamentos comercial e de produção de todas as suas unidades distribuídas pelo país. 

O projeto foi realizado pela Accera, empresa especializada em soluções para gestão da cadeia de suprimentos.

O trabalho envolveu a implantação da solução Preactor (AP e AS) e Accera S&OP (Sales & Operations Planning), além de serviços de consultoria da empresa. 

Conforme o Gerente de S&OP da fabricante de cerâmicas, Wellyngton Moralles, o projeto trouxe a redução de 10 para 5 dias úteis no tempo gasto com o planejamento de vendas na empresa. 

“Os objetivos foram atingidos. Além da economia de tempo, tivemos aumento da produtividade”, afirma ele.

Antes, a Cecrisa enfrentava dificuldades na integração dos diversos setores e pessoas envolvidos nos processos de planejamento, produção e comercial. Até agora, o planejamento de demanda era feito em planilhas de Excel. 

“Isso é válido para empresas menores, mas para uma corporação do porte da Cecrisa, não comporta, pois toma muito tempo em ajustes nas planilhas que trazem inseguranças quanto à precisão dos dados”, destaca Paula Stürmer, consultora de planejamento da demanda na Accera.

Com a solução da Accera, as tarefas operacionais foram convertidas em analíticas, agregando mais inteligência ao negócio. Os planos de sell out e sell in foram integrados e as previsões de dezenas de planejadores são consolidadas pelo próprio sistema para gerar uma única visão consensada.

Com planejamento de vendas adequado, foi necessário também otimizar o planejamento da produção. Com isso, todas as etapas passaram a ser integradas em módulos do Preactor, que se conecta ao ERP utilizado pela Cecrisa, permitindo organizar a geração das ordens de produção e de compra de materiais.

“Antes do projeto, em cada unidade da Cecrisa, uma pessoa diferente fazia o sequenciamento da produção. Hoje, uma pessoa só pode fazer tudo isso, o que é um ganho estratégico em recursos humanos, além de promover o alinhamento das informações”, destaca Renato Neto, consultor de planejamento da Accera.