Fernando Morette, CEO da Catho. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Catho, um dos sites brasileiros mais conhecidos para a busca de emprego, anunciou que vai oferecer gratuidade total, a partir deste mês, para quem deseja se candidatar a vagas dentro da plataforma. 

Até então, os planos mensais custavam cerca de R$ 60 após um período de 30 dias grátis. Agora, os candidatos não precisarão mais colocar nenhum tipo de dado de pagamento para se candidatar às posições.

Com o início da gratuidade ilimitada, o candidato terá a opção de destacar seu currículo pagando por um plano premium. Segundo a Catho, essa opção pode aumentar em até 18 vezes as chances de ser chamado para uma entrevista.

Para capitalizar, a empresa também vai continuar oferecendo serviços como análise e elaboração de currículo e simulação de entrevista, assim como planos para recrutadores que decidem fazer buscas ativas por profissionais na base de currículos cadastrados.

“Já vínhamos estudando e planejando essa mudança há algum tempo e a pandemia nos fez acelerar ainda mais esse processo, levando em conta como a economia e a vida do brasileiro está sendo afetada nesse período”, conta Fernando Morette, CEO da Catho. 

Para o jornal O Globo, a mudança vem como consequência do cenário competitivo com redes sociais gratuitas, como o Linkedin e Facebook, que se tornaram grandes ferramentas de recrutamento.

O novo modelo, que chega após 20 anos de atuação, é considerado uma ação arriscada para a companhia, pois 80% da receita vem das mensalidades dos usuários e 20%, de empresas.

A Catho aposta que, a longo prazo, a gratuidade possa atrair mais usuários e, assim, trazer maiores receitas. Em testes-piloto em algumas regiões do Brasil, a companhia registrou um volume de novos cadastros 20 vezes maior.