Colégio Notre Dame vai de Fluig. Foto: divulgação.

O Colégio Notre Dame, institução com cerca de 1,6 mil estudantes em Campinas, adotou o Fluig, plataforma de gestão de processos e documentos da Totvs, para aprimorar o andamento das solicitações e simplificar o acesso dos funcionários aos arquivos da instituição. 

A implantação envolvou as soluções Card Fluig BPM, de gerencialmento de processos, e ECM, de gerenciamento de conteúdos. Também foi implementado o Card Social para habilitar o uso do Fluig nos celulares de seus funcionários.

Segundo destaca a Totvs em comunicado, o colégio já utilizava o ERP da companhia desde 1998, e decidiu passar ao uso do Fluig para escalar a ferramenta de acordo com  suas necessidades. 

A plataforma entrou em funcionamento em abril deste ano e já conta com mais de 50 usuários nas áreas administrativas. Em 2015, estará disponível também para os professores do colégio.

“A grande vantagem da plataforma é a possibilidade de acompanharmos as solicitações do início ao fim, sendo possível visualizar, inclusive, em qual etapa do processo a requisição está parada. O acesso à plataforma por meio do celular permite aos gestores dar continuidade ao processo a qualquer hora e de qualquer lugar, conferindo uma agilidade inimaginável até então”, explica André de Almeida Guesse, gerente de TI do Colégio Notre Dame.

De acordo com guesse, hoje há interação entre todos os funcionários, o que confere fluidez às informações da instituição, com compartilhamento de dados como os da agenda da escola, biblioteca e comunicados internos.

“A ferramenta permite a construção de atas de reuniões e grandes projetos de forma colaborativa, incentivando o compartilhamento de informações e conhecimento", explica Gilmar Hansen, diretor de produtos do Fluig,

Nos últimos meses, a Totvs vem engordando a sua lista de empresas que usam o Fluig, software anunciado no ano passado e que parece ser a grande aposta da empresa no momento.

Segundo dados divulgados pela Totvs, o Fluig já tem mais de 200 clientes no país. A lista inclui a gaúcha Lamb Engenharia, o grupo paranaense CR Almeida, controlador da concessionária EcoRodovias e a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).