Hugo Carvalho, CEO do Ploog. Foto: Divulgação.

A Ploog, acelerada pela Outsource Brazil, foi a vencedora do Desafio Brasil. Agora, a startup representará o Brasil na SeedStarsWorld, competição global que acontecerá na Suíça. 

A final nacional do Desafio Brasil foi a última etapa de uma disputa que começou em abril, com startups de todo o país submetendo projetos. Foram mais de mil propostas e 65 empresas foram escolhidas para se apresentarem nas finais regionais em seis clusters brasileiros (Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Campinas, Florianópolis, Curitiba e Recife). 

Em cada uma destas etapas, cinco startups foram escolhidas para participarem da final nacional, que foi realizada na Open Innovation Week (OIW).

Das trintas participantes, a Ploog ficou em primeiro lugar; a Smart i9, em segundo; e a Fleety, em terceiro.

O Ploog é uma solução de mobilidade com segurança para empresas. A startup desenvolveu um dispositivo que permite que qualquer computador acesse um ambiente seguro, padronizado e personalizado, de qualquer lugar, independente de configurações, sistema operacional ou conexão à internet.

O usuário pode controlar quais softwares e configurações serão aplicadas a cada máquina, de acordo com sua finalidade e perfil. As máquinas são criptografadas com a permissão para deleção do conteúdo remotamente, garantindo a segurança até mesmo em caso de perda ou furto.

“O prêmio traz reconhecimento para o projeto que criamos, principalmente vindo de uma banca como a da OIW, com membros de grandes empresas nacionais e internacionais”, conta Hugo Carvalho, CEO do Ploog.

A Smart i9, segunda colocada, é uma startup de Juiz de Fora que apresentou uma solução híbrida para comunicação de redes elétricas inteligentes, o que geraria mais estabilidade. 

Já a Fleety, terceira colocada, é uma empresa de Curitiba que apresentou seu aplicativo para o compartilhamento de veículos, que visa diminuir o número de carros nas ruas, ajudando o meio ambiente e a mobilidade urbana.

As segunda e terceira colocadas recebem consultoria jurídica e financeira, além de mentoria de uma empresa de venture capital e premiações dos parceiros da rede Desafio Brasil. 

No SeedStars World, que acontecerá na Suíça, as startups vencedoras de cada país se apresentam para concorrer a um investimento de mais de US$ 500 mil dólares no projeto.