MARKETING DIGITAL

Stefanini adquire a Gauge

11/12/2017 15:00

A Gauge atende a clientes como Vivo, Itaú, Nike, Embraer, Ambev e Abbott.

Marco Stefanini, fundador e CEO global da Stefanini. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Stefanini acaba de adquirir a Gauge, consultoria de performance e experiência do usuário. Com isso, a multinacional brasileira espera ampliar sua atuação nas áreas de performance, mídia digital, experiência do usuário e dados.

“Com a sinergia que existe entre a Gauge e a Stefanini, queremos alcançar resultados acima do esperado e superar metas, a partir da geração de insights, definição da estratégia de negócios, criação da experiência do usuário, implementação da tecnologia que, consequentemente, permitirão a evolução do projeto em todas as áreas. Se o cliente precisar de mídia, por exemplo, poderemos oferecer por aqui”, afirma Marco Stefanini, fundador e CEO global da Stefanini.

A Gauge atende a clientes como Vivo, Itaú, Nike, Embraer, Ambev e Abbott. Após o negócio, a companhia atuará de maneira independente, porém com a capacidade de integrar seu portfólio de serviços à Stefanini.

“Estamos confiantes no sucesso desta parceria, especialmente porque acreditamos na robustez da Stefanini para ampliar nossa atuação no Brasil e em outros países”, destaca Dante Calligaris, diretor executivo da Gauge. 

A aquisição ampliará a oferta de serviços de experiência do usuário, mídia e performance, gestão e implementação de ferramentas de analytics, como Google e Adobe. 

“Com a análise de dados e compreensão dos desejos e necessidades das pessoas, inclusive com entrevistas presenciais, é possível influenciar diretamente nos resultados de nossos clientes. Utilizamos dashboards personalizados e interativos para a apresentação de dados em tempo real, o que permite a tomada de decisões de forma mais rápida e objetiva. Com isso, conseguimos garantir maior eficiência em cada área de negócios”, garante o diretor executivo da Gauge. 

A Stefanini deve fechar 2017 com um faturamento bruto de R$ 2,8 bilhões, uma alta de 7,5% frente aos resultados do ano passado.

Em 2013, antes da economia do país começar a derreter, a Stefanini divulgou uma meta de chegar ao final de 2016 faturando R$ 4 bilhões. Apesar de ter ficado longe do resultado, a empresa está planejando uma retomada mais forte daqui para frente.

Para isso, a detalhou em nota no início de dezembro a previsão de novas aquisições no Brasil e no exterior.

O segmento de marketing digital no qual a Stefanini está investindo também foi alvo da CI&T há poucos meses. A companhia adquiriu a Comrade, consultoria especializada em estratégias e design de experiências digitais situada na Califórnia. 

O objetivo da multinacional brasileira é combinar sua experiência em Transformação Lean Digital com o conhecimento da agência americana para ampliar sua capacidade de entrega rápida em escala de experiências e soluções digitais.

Veja também

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL
Caixa adota Sophie, da Stefanini

A Caixa é a cliente mais recente da plataforma de inteligência cognitiva da Stefanini.

DEFESA
Amorim: TI merece desoneração

A ideia é fomentar uma área com capacidade de "aumentar a produtividade de toda economia".

BANCOS
Silveira sai da TI da Agiplan

Silveira estava na Agiplan desde agosto de 2014.

EXCLUSIVO
Castro, ex-Sicredi, assume TI da Agiplan

Castro assume o cargo nesta segunda-feira, 17.

DESENVOLVIMENTO
Stefanini: projeto sem e-mails para Cielo

A divulgação é uma forma da Stefanini frisar sua adesão a modelos ágeis.