Allianz Parque em dia de casa cheia.

A Real Arenas, divisão de entretenimento do grupo W Torre S/A e detentora dos direitos sobre a gestão do Allianz Parque, em São Paulo, adotou o software de gestão da Mega.

O Allianz Parque é dividido entre o Palmeiras, que joga no estádio, e a W Torre, que construiu a estrutura em troca dos direitos de exploração comercial para shows e eventos pelos próximos 30 anos.

Um percentual crescente das receitas com patrocínios, camarotes e shows, entre outros, é repassado ao Palmeiras, que ao final do período se tornará o único dono. É uma situação que gera algumas situações bastante específicas. 

“Temos uma série de particularidades, principalmente em relação à carteira de recebíveis e precisávamos de uma ferramenta que se adequasse muito bem à esta realidade”, afirma Vinícius Campanella, responsável pela TI da W Torre S/A. “Esta é uma ferramenta com uma tecnologia muito atual, além de ser bem intuitiva para utilização. Acredito que temos muito a ganhar com esta parceria”, destaca Campanella.

Recentemente, a Mega foi reconhecida pelo Help Desk Instituite (HDI) como a dona do Melhor Suporte do Brasil, com um índice de 96% de satisfação dos clientes.

Em 2016, a Mega faturou R$ 75 milhões, o mesmo resultado de 2015. Não foram divulgados números do ano passado.

Atualmente, o setor que representa o maior faturamento da Mega é o de construção, com 50%, seguido por manufatura (30%) e serviços (10%). Os segmentos de combustível, agronegócio e empresarial são responsáveis por 10%. 

A Mega tem unidades em São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.