A tecnologia está decolando no Brasil nos últimos anos. Foto:divulgação.

A rede de supermercados Imperatriz Gourmet instalou oito equipamentos de self-checkout da Consinco, desenvolvedora de sistemas de gestão para redes de varejo, atacado e distribuição, em sua loja no novo aeroporto de Florianópolis.

Pioneira com a solução em Santa Catarina e cliente da Consinco desde 2005, a rede também conta com os checkouts de autoatendimento em suas outras lojas, com 197 equipamentos instalados.

Os terminais são fabricados com periféricos 100% nacionais pela Laurenti, empresa líder na América Latina em soluções de caixas automáticos.

Projetado para compras de até 20 itens, a estimativa da Consinco é de que o autoatendimento reduza as filas dos caixas em até 30%.

A tecnologia é uma realidade muito difundida no varejo americano e que está decolando no Brasil nos últimos anos. 

Entre 2018 e 2019, a Walmart Brasil instalou 100 terminais de self-checkout com máquinas da NCR.

Nos Estados Unidos, a rede já havia comprado 10 mil equipamentos da NCR, em 2013, para suprir 1,2 mil lojas.

No Brasil, um caso recente é das Lojas Americanas. A Perto, fabricante gaúcha de caixas eletrônicos, vendeu alguns terminais de self-checkout para a rede de varejo no final de 2017.

Ao todo, a Perto já vendeu mais de 400 equipamentos do tipo para diversos grupos. Entre os clientes, estão varejistas como Zaffari, Lojas Americanas, Compre Bem, Tenda Atacado, Cencosud, Muffato, Angeloni e Asun.

Já a Consinco afirma ser líder no segmento no Brasil. Com 29 anos de mercado, está presente em 37% dos maiores supermercadistas e em 56% dos maiores atacadistas de autosserviço do país.

A empresa possui mais de 500 equipamentos de self-checkout instalados em cerca de 120 lojas em todo o Brasil. 

Já seus sistemas rodam em 2,7 mil pontos de venda de 240 clientes e são operados por mais de 75 mil usuários.

A Consinco tem participação societária na empresa Mobne, que investe em startups voltadas ao desenvolvimento de soluções para o varejo, além de ser cofundadora do Sevna, aceleradora de startups do interior de São Paulo.