Alberto Oppenheimer.

Alberto Oppenheimer, um executivo de carreira da SAP, é o novo head de Soluções da Google Cloud para América Latina.

O executivo é uma (mais uma, na verdade) contratação de peso do Google vinda do meio de TI corporativa.

Oppenheimer esteve 17 anos na SAP, passando por 11 cargos de diretoria ao longo do tempo, em nível brasileiro e latino americano, a maior parte deles na área de vendas.

Até recentemente, Oppenheimer liderava o programa de clientes estratégicos, visando gerar demanda através de uma equipe de 350 profissionais.

Oppenheimer é uruguaio e começou a carreira à frente do data center da Autoridade Nacional de Portos do país em 1990.

Depois, passou uma década na então Soluzziona, uma empresa adquirida pela espanhola Indra em 2006.

O executivo foi diretor da área de Utilities da Soluzziona no Brasil entre 1998 e 2003, liderando algumas das maiores implementações da SAP no setor elétrico na época, antes de ir para a própria multinacional alemã.

O Google está empilhando contratações com o perfil de Oppenheimer para sua área de cloud nos últimos tempos.

Em fevereiro do ano passado, a empresa contratou Marco Bravo, ex-vice-presidente para América Latina da multinacional de pagamentos ACI, como o novo líder do Google Cloud Brazil.

O executivo tem o mesmo histórico em grandes empresas de tecnologia, incluindo a Microsoft, onde foi diretor de vendas por cinco anos.

Em novembro de 2019, a empresa contratou Milton Larsen Burgese, ex-country manager da divisão enterprise da Apple no Brasil, para liderar a área de setor público para América Latina no Google Cloud.

Burgese, aliás, tem também uma passagem pela Microsoft, onde fez carreira e chegou a liderar a oferta para setor público, que tinha em computação em nuvem um dos seus carros chefe.

Em junho de 2019, a empresa contratou Eduardo López, ex-VP de Enterprise Architect e Solutions da Oracle, para presidente do Google Cloud para a América Latina.

Com a contratação do executivo, o Google criou uma nova estrutura própria para América Latina, que até agora estava junto com Estados Unidos e Canadá, dois mercados muito mais importantes, dentro de uma divisão focada nas Américas.

López é argentino, mas fez carreira na Oracle por quase 20 anos em uma série de cargos na área de vendas baseados no Brasil.

No final de 2018, o Google divulgou que o número total de clientes do Google Cloud no Brasil aumentou um pouco mais de quatro vezes (330%) enquanto o número de revendas aumentou cinco vezes.

É provável que a multiplicação de clientes e parceiros tenha sido tão acelerada porque a base inicial era baixa, mas de todas formas, ela mostra o momento do Google nesse mercado.

Em 2017, o Google lançou uma região do seu cloud para América Latina, baseada em São Paulo. O Brasil também foi o primeiro país a permitir o pagamento em moeda local.