Gilsinei Hansen. Foto: divulgação.

A Totvs, desenvolvedora nacional de soluções de gestão, anunciou nesta quinta-feira, 12, a compra de 60% do capital social da Neolog, empresa produtora de softwares para o mercado de Logística e Supply Chain Management.

Com a aquisição, feita por R$ 15,54 milhões, a empresa visa complementar o portfólio voltado a clientes de diversos segmentos com necessidades de otimização de seus recursos logísticos.

O contrato prevê, ainda, o pagamento de um valor variável, o qual deverá ser desembolsado de acordo com o cumprimento de determinadas metas estabelecidas para o Neolog até 30 de junho de 2016. 

Além disso, está prevista a compra futura pela Totvs da participação societária remanescente da Neolog, a qual poderá ser executada entre janeiro de 2018 e janeiro de 2020, por um valor baseado em métricas de performance da Neolog.

Ao adquirir a Neolog, a Totvs pretende reforçar a sua estratégia de especialização e seu posicionamento no atendimento à toda a cadeia de abastecimento com a oferta de uma solução como serviço (SaaS).

A Neolog atende clientes de grande porte como Gerdau, Amanco, Whirpool, Magazine Luiza e Votorantim Cimentos. Sua estrutura conta com mais de 50 funcionários e, em 2014, registrou receita de R$ 9,1 milhões.

Segundo Gilsinei Hansen, vice-presidente de Segmentos e Sistemas da Totvs, esse movimento combinará os produtos e o conhecimento especializado da Neolog com a força da capilaridade da desenvolvedora de ERP.

"Juntas, vamos explorar as oportunidades de otimização de custos e ganhos de eficiência em um setor chave para a economia brasileira”, destaca o executivo.

A oferta contemplará soluções para minimizar gargalos infralogísticos, já que a empresa utiliza modelos matemáticos integrados em seus sistemas, capazes de gerar análise simultânea e detalhada das diversas opções da operação logística, como gerenciamento da malha e monitoramento de caminhões.

Ao mirar o mercado de logística, o potencial é grande para a Totvs. De acordo com dados de mercado, apresentados pela consultoria ILOS, os custos logísticos no Brasil equivalem a mais de 10% do PIB nacional. Só os gastos com transportes e distribuição consomem, aproximadamente, 10% do faturamento das empresas brasileiras.

“Estamos confiantes de que o passo dado é o melhor caminho para uma oferta ainda mais completa e acessível a empresas de todo o Brasil. Unimos expertises para consolidar uma nova forma de se pensar a logística. Nosso objetivo é apoiar o setor no seu desenvolvimento estratégico com soluções especialistas e 100% aderentes”, finaliza Danilo Campos, CEO da Neolog.