Netshoes lança seu marketplace. Foto: divulgação.

O Grupo Netshoes anunciou a criação de um ambiente de marketplace para as lojas do grupo - Netshoes, de artigos esportivos e Zattini, de moda em geral.

Com a nova estrutura de vendas, a empresa tem o objetivo de oferecer uma variedade maior de produtos e serviços a seus clientes apoiado na estrutura de lojistas parceiros.

Segundo destacou o grupo em nota à imprensa, a Netshoes estima que o projeto seja um dos principais drivers de crescimento e pode representar até 20% de seu negócio no médio prazo, dobrando seu atual portifólio de 80 mil produtos no primeiro ano de operação de seu marketplace.

Além disso, a companhia pretende atrair comerciantes menores para o marketpplace, oferecendo recursos de sua plataforma tecnológica segura e eficaz, como soluções de inteligência e marketing, assim como dar maior visibilidade aos comerciantes em seu site, que tem mais de 50 milhões de visitantes por mês.

“Rapidamente, esses varejistas podem vender online com qualidade do grupo Netshoes, sem custo de implantação e aproveitando uma expertise de 15 anos”, afirma Paula Gusmão, diretora de Marketplace e B2B.

A empresa também alinhará os seus sistemas de suporte e atendimento aos varejistas do marketplace, permitindo a central da Netshoes atender o cliente com todas as informações pertinentes ao pedido.

“No último ano, trabalhamos e investimos forte no desenvolvimento de tecnologia, processos e outros pontos dentro da empresa para implantar um marketplace que seguisse nossos parâmetros de excelência para a experiência do cliente”, finaliza Paula.

Com mais de 2 mil colaboradores, o grupo Netshoes é um dos principais grupos de e-commerce da América Latina, com faturamento de R$ 1,5 bilhão em 2014 e mais de 20 e-commerces no Brasil, Argentina e México.

Ao entrar no segmento de marketplace, a empresa quer seguir uma tendência que está em ascensão no país - e que outros gigantes do setor como Rakuten, Amazon, Cnova e B2W também estão de olho.

Segundo analistas, os pedidos realizados em lojas de marketplace já representam uma fatia de 20% do total de vendas online, que somou US$ 41,3 bilhões em 2015 conforme dados do e-Bit.