Vista área da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves. Foto: flickr.com/photos/farolcom

O governo de Minas Gerais está implementando com consultoria da Totvs Consulting um Centro de Serviços Compartilhados que reunirá atividades administrativas e operacionais comuns de áreas-meio de 36 entidades e órgãos públicos. 

O CSC entra em operação em junho e fica na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte, local onde o governo mineiro concentrou mais de 16 mil funcionários em diversos prédios ainda em 2010, a um custo total de R$ 1,2 bilhão.

A expectativa do governo com o Centro é economizar R$ 16 milhões por ano. Passarão a ser realizados no CSC processos como execução de despesas, gestão de compras, de patrimônio e de viagens a serviço.

“O CSC ganhou notoriedade no meio corporativo, mas atende também às necessidades do poder público, que vive um momento importante no país, em que é desafiado a aprimorar o atendimento à população e reduzir custos”, afirma o diretor da Prática de CSC da Totvs Consulting, Charles Hagler.

No momento, a Totvs Consulting trabalha na fase de desenho do modelo futuro dos processos que serão centralizados e desenvolvimento das melhorias dos sistemas corporativos do Governo de Minas. 

O projeto começou em abril de 2013, quando a empresa iniciou um trabalho de sete meses para diagnosticar todas as atividades de área meio passíveis de compartilhamento e que poderiam ser organizadas e executadas de forma mais eficiente.

Antes de iniciar o projeto em Minas Gerais, uma equipe da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão realizou visitas de benchmarking internacionais em CSC dos Governos de Portugal, Austrália, Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.

É o primeiro cliente de CSC da Totvs Consulting no setor público, e provalmente um dos primeiros governos a adotarem a prática no país. A empresa já implentou mais de vinte CSCs para a iniciativa privada no Brasil, onde o conceito ainda engatinha. 

De acordo com uma pesquisa com 50 empresas divulgada pela própria Totvs no começo de 2013, a maioria (52%) dos centro de serviços compartilhados no Brasil ainda não atingiram um grau de maturidade plena.

Nas regras da pesquisa, é considerado um CSC pleno aquele que apresente bem desenvolvidas características como segregação das atividades, independência na estrutura organizacional, processos redesenhados para operação remota, padronização de processos e sistemas, central de atendimento estruturada, processos para melhoria contínua, cultura e prestação de serviços.

Dos respondentes, 72% estão localizadas na região sudeste do país. A região sul aparece em segundo lugar com 18% dos CSCs, enquanto as regiões centro-oeste e nordeste, juntas, possuem apenas 10% dos CSCs.