Para NET, Claro e Embratel, a união pode fazer a força. Foto: reprodução.

As operadoras Embratel, NET e Claro estão avaliando a possibilidade de unir em uma operação única as suas estruturas e de algumas subsidiárias.

As companhias, todas controladas pelo grupo mexicano América Móvil, divulgaram o plano em um comunicadao nesta quinta-feira, 11, afirmando que iniciarão análises internas e procedimentos para verificar a viabilidade do projeto.

Segundo destaca a Folha, o estudo para a reestruturação e suas condições de implementação está sendo acompanhado de perto pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

"A decisão a respeito da realização da operação dependerá, dentre outros aspectos, da conclusão satisfatória dos estudos e análises que serão realizados e do posicionamento a ser adotado pela Anatel", informaram as três empresas.

A decisão pela unificação segue o movimento do grupo após a reformulação das leis de telecomunicações, que permitiu à Embratel - que opera grande rede fixa e de satélites, com atuação direta orientada ao setor corporativo - ter adquirido o controle da NET no ano passado.

No entanto, em relação à entrada da Claro no processo de consolidação da estrutura, não foram reveladas maiores informações.