Stephan Wagner assume SAP Labs. Foto: Baguete

Stefan Wagner, alemão de 43 anos, é o novo presidente do SAP Labs Latin América, assumindo o posto deixado em janeiro pelo holandês Erwin Rezelman.

O novo executivo, que foi apresentado em São Leopoldo nesta terça-feira, 12, está na SAP há 12 anos, tendo atuado como consultor de soluções de RH, como líder de projeto em clientes como Siemens e Lufthansa, e, nos últimos cinco anos, juntou-se a divisão SAP Partner Managemente, tornando-se vice-presidente de Ecossistemas e Canais da SAP.

Na presidência do SAP Labs, Wagner assume um momento de expansão: já iniciaram as obras de fundação para o projeto que pretende dobrar a área do centro leopoldense, expandindo a estrutura de atuais 514 colaboradores para 600 ainda este ano.

“Ao término da expansão, que deve ser concluída num prazo de até 14 meses, teremos capacidade para 1 mil pessoas”, comenta Wagner.

Além disso, segundo o presidente, o novo prédio terá um espaço de inovação dedicado exclusivamente ao desenvolvimento de soluções de nicho junto a parceiros locais.

“Vamos focar nichos dentro das 24 verticais de indústria que nossas soluções já atendem. Mobilidade, soluções ligadas ao SPED e NF-e, bem como agribusiness, terão grande atenção”, comenta o alemão.

Wagner não falou sobre como será dado andamento às obras, o que vêm sendo motivo de especulações do mercado desde que, em janeiro de 2011, o então presidente Rezelman afirmou que o aquecimento dos custos da construção civil brasileira poderia levar a SAP a adiar a ampliação para depois da Copa de 2014.

Desde então, não foi declarado se o novo prédio seria construído pela Tedesco, como ocorreu com o primeiro, e o coordenador de Facilities do Labs, Fabiano André Hennemann, chegou a afirmar que a SAP se envolveria diretamente na administração da obra.

Detalhes sobre o orçamento e planejamento da obra nunca foram divulgados.

O que se sabe, segundo divulgado por Wagner nesta terça-feira, é que a obra vai andar, e que o Labs seguirá sendo um dos motores da SAP na América Latina.

“É aqui que localizamos, por exemplo, as soluções da área bancária para toda a região”, comentou Wagner.

O novo comandante da operação leopoldense também afirmou que trabalhará em conjunto com o presidente da SAP Brasil, Luis Cesar Verdi.

Assim, o SAP Labs entra também como fomento à estratégia divulgada por Verdi de triplicar a receita de software da companhia entre 2010 e 2014.

Meta que, em março deste ano, também segundo Verdi, já havia sido atingida em cerca de 52%.

Terceira maior subsidiária da SAP no mundo, a operação brasileira está atrás apenas de Estados Unidos e Alemanha.