Procempa exonera CCs suspeitos de envolvimento em irregularidades. Foto: divulgação.

Dois cargos de comissão (CCs) da Procempa foram exonerados pelo presidente interino da estatal, Maurício Gomes da Cunha, na terça-feira, 11.

Os afastados são Paulo Majolo, supervisor de Contabilidade, e Giorgia Pires Ferreira, gerente de Marketing Comercial.

Conforme informações extraoficiais divulgadas pelo Jornal do Comércio, ambos teriam ingressado na Procempa em 2005, na gestão do então prefeito José Fogaça.

Um relatório de inspeção elaborado por servidores da Secretaria Municipal da Fazenda (SMF) e pela Procuradoria-Geral do Município (PGM) apontou indícios de participação de Majolo e Giorgia em procedimentos irregulares, como alteração de fluxos de caixa para disfarçar despesas e pagamento de serviços do plano odontológico da Procempa diretamente na em conta bancária.

Agora, Cunha aguarda a indicação de dois representantes do Sindppd-RS para colaborarem nas investigações que darão início a sindicâncias para apurar as irregularidades denunciadas na empresa.

A presidente do Sindppd, Vera Guasso, afirma que novas exonerações devem ocorrer na Procempa nos próximos dias.

Segundo ela, o sindicato vem protocolando denúncias como as atuais desde 2008.

O interino Maurício Gomes da Cunha assumiu o cargo na quinta-feira, 06, e deve ficar um máximo de 40 dias no posto.

Ele entrou na vaga deixada por André Imar Kulczynski, que renunciou na quarta-feira, 05, assim como o diretor Técnico da estatal, Zilmino Tartari.

As renúncias seguiram-se a uma série de denúncias feitas pela imprensa a respeito de supostas fraudes em planos de benefícios, contratações de serviços, patrocínio de eventos e outras irregularidades na companhia de processamento de dados.