O mercado latino-americano de videogames movimentou US$ 1,3 bilhão em 2011 e deve chegar a US$ 1,9 bilhão dentro de quatro anos, segundo estudo da PriceWaterhouseCoopers.

Nisso, o Brasil registra a maior taxa de crescimento anual, com 8,8%, com movimento de US$ 420 milhões em 2011, ou 31% de toda América Latina, mas é o segundo maior mercado regional, atrás do México, que somou US$ 639 milhões, ou 47% do total.

Segundo o estudo, a expectativa é de que, no Brasil, o segmento de jogos eletrônicos movimente US$ 640 milhões em 2016.  

A pesquisa prevê, ainda, que em toda a América Latina o mercado de games deverá crescer a uma taxa média anual de 7,1% nos próximos quatro anos.

DEDO NO PLAY
Conforme análise do Gartner, o mercado mundial de games arrecadou cerca de US$ 74 bilhões em 2011, 10,4% a mais do que em 2010.

Disso, em torno de US$ 45 bilhões vieram da venda de programas e outros US$ 17,8 bilhões, do hardware para os jogos.

CENSO
Conforme o Censo Gamer,realizado pela empresa InsideComm para medir e avaliar o comportamento dos consumidores de jogos eletrônicos no país, 58 % dos brasileiros que jogam videogames estão localizados na região sudeste.

Destes, 64% estão concentrados em São Paulo, enquanto o restante se divide entre Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Dos jogadores, 51.59% estão acima dos 19 anos de idade e são solteiros.