Brasil está se preparando para o Big Data. foto: divulgação.

Uma pesquisa divulgada pela IBM mostra que mais da metade das empresas nacional jã está se movimentando para estruturar estratégias de Big Data, para controlar melhor o grande fluxo de dados em suas operaçoões.

De acordo com o estudo, que entrevistou 65 empresas no Brasil, 51% delas estão definindo estratégias e atividades que serão colocadas em prática e 24% já implantando seus projetos pilotos. Os 25% restantes ainda não começaram.

Para Sergio Loza, Diretor de Smarter Analytics Latam da IBM, o mercado está em fase acelerada de amadurecimento, com as empresas estudando o conceito de Big Data.

"As corporações estão enxergando os benefícios de investir em análise de dados, mapeando o planejamento e iniciando a implementação de grandes projetos”, destaca.

De acordo com os resultados, quando pensam em Big Data 22% dos entrevistados pensam em novos tipos de dados e análises, enquanto 19% pensam em informações em tempo real.

Conforme aponta a IBM, mais da metade dos entrevistados (63%) notam que o uso da análise de dados tem criado uma vantagem competitiva ara suas organizações. Se comparado com estudo semelhante realizado em 2010, o aumento foi de 70% (na ocasião, 37% enxergavam este cenário).

No entanto, nem tudo no Big Data está na pauta das empresas. Dados advindos de mídias sociais foram lembrados por apenas 2% dos entrevistados brasileiros. Para a IBM, isto mostra uma falta de conhecimento por parte das organizações de como as redes sociais podem impactar o negócio.

Menos da metade das empresas brasileiras disseram já coletar e analisar perfis sociais. A maioria prefere concentrar seus esforços em fontes internas já existentes.

“As organizações estão comprometidas com a melhora da experiência do consumidor e em compreender suas preferências e comportamento, mas para que isso ocorra de fato é preciso também interagir e analisá-lo no ambiente online”, explica Loza.