Blackberry busca alternativas para se manter viva no jogo. Foto: divulgação.

A Blackberry abriu nesta segunda-feira, 12, um comitê especial para explorar alternativas estratégicas para recuperar e impulsionar o sistema operacional Blackberry 10. Entre estas alternativas estão possibilidades como uma possível joint-venture ou até mesmo a venda da empresa canadense.

Depois de lançar o novo sistema em janeiro, a empresa teve problema em emplacar seus aparelhos em meio a presença massiva de concorrentes como o iOS e Android, amargando o quarto lugar com 3% e disputando fatias menores com a Microsoft, que já está com a medalha de bronze e cerca de 5% de share.

Para complicar, alguns de seus principais investidores, como o empresário Prem Watsa, se retiraram do conselho da empresa "em razão de conflitos potenciais que possam surgir" no futuro.

Segundo Watsa afirmou ao jornal New York Post, a Blackberry pode se reinventar, mas isso deve levar de três a cinco anos. Ele é o fundador da companhia de seguros Fairfax Financial Holdings Ltd. e um dos investidores bem conhecidos do Canadá.

Com o rumor de uma possível venda, as ações da fabricante saltaram 7,6%, chegando a $10,50, um retorno considerável levando em conta que a empresa já havia afundado cerca de 18% no mercado de ações neste ano.