Cotrijal, de Não Me Toque-RS. Foto: divulgação

A Cotrijal, cooperativa com sede em Não-Me-Toque, no Rio Grande do Sul, e presença em 14 municípios do Planalto Médio Gaúcho, aumentou em 40% os índices de assertividade no cumprimento das determinações e prazos do SPED relacionados a controle fiscal, contábil e gestão de patrimônio com uma solução da canoense Sispro.

A organização completou 18 meses de uso dos módulos Sispro Sped Contábil, Sped Fiscal, Sped PIS/Cofins e Gestão de Patrimônio.

Segundo o gerente de TI da cooperativa, Ari Heck, hoje o envio dos arquivos digitais ao Fisco não tem erros, o que é imprescindível a uma estrutura composta por 40 entidades jurídicas distribuídas entre produção de grãos, leite bovino e rações, lojas e supermercados.

“Padronizamos a coleta das informações contábeis, fiscais e de patrimônio. Temos segurança para executar as tarefas relacionadas ao Sped, incluindo a conciliação e carga dos dados”, comenta Heck.

A Cotrijal mantém o foco na TI, não é de hoje: no ano passado, a cooperativa implantou um sistema de controle de armazenagem de grãos da Datum para gestão dos silos.

Parte fundamental do negócio da entidade, os estoques não passavam pela gestão informatizada, ficando nas boas e velhas planilhas, o que dificultava o trabalho.

Hoje, o sistema opera em cerca de 20 silos, oferecendo informações quanto à pesagem e ao tratamento dispensado aos grãos de cinco filiais da cooperativa, o que soma mais de 180 mil toneladas.

As informações são integradas ao ERP utilizado pela Cotrijal, de desenvolvimento próprio.

Com investimento médio de 0,5% do faturamento anual em TI – dentro da média do agronegócio, segundo a consultoria PwC – , a organização gaúcha faturou R$ 806 milhões em 2012, mantendo a receita estável em relação a 2011.