Os testes de desempenho do ônibus serão feitos ao longo de três meses. Foto: Cesar Brustolin/SMCS.

Curitiba iniciou um período de testes com um ônibus movido exclusivamente a eletricidade produzido pela empresa chinesa BYD. Os testes de desempenho do ônibus serão feitos ao longo de três meses e não haverá custos para a Prefeitura.

O ônibus tem um consumo de energia 75% menor do que um veículo similar movido a diesel e, segundo a empresa, é silencioso, não poluente e confortável. Ele comporta 80 passageiros, 22 sentados e 58 em pé, e tem espaço reservado para usuários de cadeira de rodas.

De acordo com a BYD, o ônibus tem autonomia de até 250 km, com consumo energético que equivale a 1,2 kWh/km. 

As baterias utilizadas são de fosfato de ferro, tecnologia exclusiva da BYD, e são recarregadas de quatro a cinco horas, via sistema bidirecional AC, de 380 volts e 80kW de potência.

O modelo de negócios adotado pela BYD para introdução dos ônibus elétricos no mercado nacional será vendê-los pelo mesmo preço do similar a diesel, com o contrato de leasing da bateria a ser pago pela economia do combustível.

Atualmente, esses ônibus são produzidos em três fábricas: duas na China e uma nos Estados Unidos. A empresa também está instalando uma unidade industrial em Campinas.

Além do Brasil, o modelo vem sendo testado, desde 2011, em diversas cidades do mundo, como Nova Iorque, Bogotá, Londres e Copenhague.

“Desde o início da gestão estamos trabalhando para melhorar a infraestrutura do transporte coletivo para conquistar novos usuários. A busca por novas tecnologias também é um caminho nesse sentido", disse Gustavo Fruet, prefeito de Curitiba. 

Ele lembrou que a Prefeitura firmou parcerias com diferentes instituições, expandindo o uso do cartão transporte e avançando na área de aplicativos. De acordo com o prefeito, os testes servirão para avaliar o desempenho do ônibus, o custo operacional, e também a satisfação de usuários e motoristas em relação a ele.

O Município também firmou um protocolo de intenções com a Volvo Bus Latin América, UTFPR e concessionárias do transporte coletivo, para avaliar uma nova geração de ônibus híbrido-elétrico articulado, cujos testes de campo estão previstos para o início de 2016.