Patrick Negri, CEO da Iugu. Foto: Divulgação.

A Iugu, uma das fintechs mais quentes no mercado brasileiro, vai implementar o sistema de gestão S/4 Hana da SAP.

A companhia ainda está definindo quem vai ser o parceiro que vai tocar o projeto, que visa melhorar o melhorar o backoffice financeiro e o compliance.

A Iugu recebeu em agosto a licença do Banco Central em agosto para atuar como instituição de pagamento, o que aumenta os controles sobre a operação. Além do BC, a empresa será auditada pela KPMG.

“É um investimento importante e estratégico para a Iugu, que permite escalabilidade do nosso negócio com segurança para os clientes e fornecedores, e transparência para os nossos acionistas”, Andre Luiz Goncalves, CFO da Iugu.

A Iugu recebeu recentemente um aporte de R$ 120 milhões do Goldman Sachs Merchant Banking, braço de private equity do banco de investimentos.

A companhia é a oitava tentativa de fundar uma startup de sucesso do CEO Patrick Negri, que criou a empresa na garagem da casa da mãe, em Dourados, Mato Grosso do Sul.

Fundada em 2012, a Iugu surfa no crescimento de modelos de negócio como serviço, oferecendo um sistema de cobranças recorrentes, contas digitais e outros produtos para startups em alta como ContaAzul, Doghero, Contabilizei e Passei Direto.

Desde que foi fundada, a Iugu tem dobrado de tamanho todos os anos. Em 2019, teve uma receita de R$ 40 milhões. 

Hoje a startup atende 5 mil clientes diretos, com um total de mais de 60 mil contas abertas.