M-Commerce é uma tendência. Foto: Mangsaab / Shutterstock

As transações de comércio eletrônico por dispositivos móveis no Brasil já representam 10% do volume total do e-commerce de varejo, uma cifra representativa, mas ainda distante da realidade mercados mais desenvolvidos como Estados Unidos (27%), Reino Unido (41%) e Japão (49%) e mesmo da média mundial de 30%. 

Os dados são de um estudo da Criteo, multinacional de tecnologia para publicidade digital, com base em dados individuais de transações em mais de 3 mil empresas de e-commerce, varejo e anunciantes de viagem em todo o mundo.

“Há uma significativa falta de informações sobre o comércio em dispositivos móveis, levando muitos comerciantes a subestimar a oportunidade”, diz Alessander Firmino, diretor geral da Criteo no Brasil. “Os dispositivos móveis estão agora fazendo parte das compras, não apenas na pesquisa”, agrega o executivo.

Um fato interessante é o valor da ordem de média de transações realizadas em dispositivos móveis é próximo aos de desktop. Das compras realizadas por mobilidade no Brasil, 60% são via smarphones e o restante por meio de tablets.

Se o percentual ainda é pequeno, uma massa crítica de compradores já existe. 

Uma pesquisa da Pagtel, companhia do segmento de pagamentos móveis, e a Mobi.life, empresa do grupo E.life especializada em dispositivos móveis, divulgada em outubro, mostrou que 67% dos entrevistados já tinham feito uma compra por dispositivos móveis, uma alta frente a 2013, quando a cifra foi 57%.