Amilton Rizzi. Foto: divulgação.

A Dealernet, empresa brasileira especializada em sistemas de gestão para concessionárias de veículos, quer em 2016 aumentar a presença de suas soluções no mercado local e externo, usando o modelo SaaS como base para esta expansão.

Com cerca de 2 mil clientes no país - e cerca de 90% deles usando a versão on-premise do software Dealernet - a companhia agora aposta suas fichas no Dealernet Workflow, solução cloud semelhante ao carro-chefe da empresa.

A meta da empresa com a nova estratégia é sustentar um ritmo de crescimento de 20% em sua receita anual. A companhia não abre valores de faturamento.

Embora o Workflow tenha sido lançado em 2012, a empresa preferiu trabalhar no aperfeiçoamento da plataforma e na venda do software como serviço para novos clientes.

"Hoje chegamos a um grau de maturidade ideal para nossa versão em SaaS, o que servirá para nossos planos de expansão, assim como converter a atual base que usa o Dealernet na versão Windows", explicou Amilton Rizzi, gerente de TI da Dealernet.

De acordo com Rizzi, o plano de internacionalização foi um reflexo natural da cobertura adquirida pela empresa no território brasileiro e a parceria com montadoras, através da integração do ERP com as informações das multinacionais.

"Diversas destas fabricantes não possuem este grau de integração com soluções disponíveis em mercados como a América do Norte e México", afirmou o executivo. Atualmente a solução está sediada em data center da Equinix, no Brasil, mas de acordo com a demanda, poderá ser levado para infraestruturas estrangeiras.

Para a Dealernet, a expectativa é contar com a ajuda das fabricantes para criar um ecossistema de concessionárias usando a solução, que já foi traduzida para o inglês e deve receber uma versão em espanhol ainda este ano.

"As montadores vêem este possível ecossistema como um facilitador para diversas operações, desde distribuição de produtos até controle de peças e manutenções de seus veículos, o que é complicado em um mercado onde cada concessionário possui seu próprio ERP", explica Rizzi.

Quanto ao mercado nacional, a empresa, que tem cerca de 250 funcionários e sede em Lauro de Freitas, na Bahia, montou novas equipes de vendas para as regiões Sul e Sudeste.

Baseadas em São Paulo, as equipes focarão no crescimento da base do Workflow, assim como ajudar no processo de trazer os clientes do Dealernet on-premise para a nuvem.

"Em cerca de 5 a 8 anos, estimamos que todos os nossos clientes estejam usando o Dealernet Workflow. Além disso, usaremos esta estrutura para levar novas ofertas, como ERPs para revendas de semi-novos e lojas de assistência técnica", avalia Rizzi.