Terreno das futuras instalações do Grupo Processor, em Porto Alegre

A Processor está começando a construção de uma nova sede em Porto Alegre, com previsão de mudança para o final do primeiro semestre de 2013. 

As novas instalações, localizadas em um terreno de 4,7 mil m2 no avenida Severo Dullius, nas proximidades do aeroporto Salgado Filho, terão 2,5 mil m2 de área, um pouco mais de quatro vezes a área disponível hoje na sede da Mostardeiro.

“Hoje não é mais qualquer prédio que abriga a sede da Processor. Além disso, com os alugueis em alta passou a fazer sentido uma sede própria”, calcula César Leite, diretor da Processor.

Leite não revela quanto foi investido no terreno, adquirido no final de 2010, nem adianta projeções sobre quanto deve custar a obra, atualmente em fase de orçamentação com uma construtora.

O empresário entrega apenas que a expectativa é financiar metade da construção com recursos do BNDES e outra com recursos próprios.

A nova estrutura terá espaço para 500 pessoas quando estiver totalmente concluída, o que deve demorar em torno de dois anos.

A ideia é abrigar o crescimento natural da Processor, que hoje tem em Porto Alegre 100 dos seus 300 funcionários, assim como atender à tendência de oferecer serviços à distância e não mais com funcionários terceirizados dentro dos clientes.

Além de oferecer espaço e facilidades como um auditório para treinamentos, um data center de redundância e uma área VIP para relacionamento com clientes – Leite é um aficionado da culinária – a arquitetura da nova sede também deve refletir as ideias sobre gestão do fundador da Processor.

“Vamos ter espaços abertos com toda a escala hierarquia trabalhando junto. Todas as paredes serão de vidro”, projeta Leite, destacando que o plano prevê um prédio com apenas dois andares, enfatizando grandes espaços horizontais com muita iluminação natural e verde.

Seja como for, o fato é que a nova sede da Processor pode se revelar um ótimo negócio do ponto de vista imobiliário.

A nova sede está localizada no bairro Humaitá, atualmente um dos canteiros de obras de Porto Alegre, com obras viárias orçadas em R$ 80 milhões.

Empresas como Medabil e Vipal já tem sedes nas proximidades, onde recentemente o grupo Accor investiu R$ 30 milhões na inauguração de um hotel da rede Novotel.

No embalo da construção da Arena do Grêmio, uma obra R$ 500 milhões atualmente próximo da metade e com previsão de entrega para novembro de 2012, a expectativa é que a região receba condomínios e shopping centers.

Leite, conhecido por ter tino para os negócios, mas também por ser um notório gremista, nega que o fato do estádio tricolor estar a poucos quilômetros da nova sede da Processor tenha sido um dos fatores decisivos na escolha da sétima sede da empresa em Porto Alegre.

Mas não deixa de sorrir quando escuta a insinuação.

A empresa

A Processor atende a mais de 1 mil clientes, fornecendo soluções de BI, gestão de portais e processos (Processor Intraflow), CRM, ERP (AX), outsourcing, BPM e consultoria, entre outros.

Com matriz em Porto Alegre e filiais em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Blumenau, a companhia também mantém unidades em Santiago, Bogotá e escritórios comerciais em Buenos Aires, Madrid e Miami.