Rodrigo Aliaga.

A Veeam, multinacional de software de proteção de dados, deu um salto de 75% no seu faturamento no Brasil em 2016, mais que o dobro da média mundial.

No total, a Veeam cresceu 28% no ano passado, atingindo um faturamento de US$ 607 milhões.

Em nota, a empresa destaca que superou a marca de 1 mil clientes no Brasil.

Ainda uma base pequena frente ao mercado potencial, formado por todas as empresas usuárias de soluções de virtualização VMware ou Hyper-V. 

Ao longo do ano passado, a Veeam montou um time local para atender clientes em nível enterprise, além de aumentar o número de revendas cadastradas no seu programa, hoje 638 no país, uma alta de 46%.

“Mesmo com o momento econômico difícil no país, as empresas sabem que sem a disponibilidade contínua de dados e aplicações, os investimentos em direção à transformação digital serão desperdiçados”, disse o gerente de canais da Veeam para o Brasil, Rodrigo Aliaga.

A Veeam abriu no Brasil em 2012. No ano passado, a empresa fez um investimento de US$ 10 milhões na América Latina, onde a companhia está presente no Brasil, México e Argentina.

A Veeam foi fundada em 2006 pelos criadores da Aelita Software, uma companhia de gerenciamento de TI que havia sido vendida para a Quest Software. 

Seu ponto forte tecnicamente é ser uma solução de backup desenvolvida especialmente para ambientes virtualizados.

Ao invés de cobrar pelo backup de diferentes serviços de TI ou por servidor, a Veeam cobra por núcleos de processador, o que, de acordo com Aliaga, torna a companhia mais competitiva e reduz o custo a medida em que os clientes implantam mais virtualização.

Aliaga é um profissional experiente nesse mercado. Por nove anos foi gerente de canais na Symantec, que na época ainda era dona da Veritas, um produto concorrente da Veeam.