Algar Tech registra crescimento em 2014. Foto: divulgação.

A Algar Tech, empresa de de TIC e BPO do grupo brasileiro Algar, contabilizou uma receita bruta de R$ 800,7 milhões em 2014, um crescimento de 44,6% sobre os números registrados em 2013.

O desempenho dos negócios da companhia se deve ao crescimento das receitas de serviços gerenciados de TIC, em função da consolidação da compra da Asyst, empresa adquirida no início de 2014 por R$ 103 milhões.

Com a compra da Asyst, empresa especializada em soluções de help desk e com atuação em outros países da América Latina, a empresa cresceu sua presença em locais como Argentina e Chile. 

“Com esse movimento agregamos uma carteira de 170 empresas de grande e médio porte e nossa expectativa é fortalecer ainda mais a presença nas Américas para atender à crescente demanda do mercado de TI por capacidade de atendimento internacional”, comenta José Antônio Fechio, presidente da Algar Tech. 

Para 2015 a companhia pretende firmar seu portfólio, transformando-o, gradativamente, por meio das tendências de mobilidade, redes sociais, cloud computing e big data.

Na sua última divulgação de resultados, a Asyst International informou ter faturado R$ 125 milhões em 2011 e projeva chegar a R$ 150 milhões em 2012.

O negócio reforçou a Algar frente a competidores como Stefanini e Tivit, incoporando à carteira clientes como Monsanto, Sanofi Aventis e Andrade Gutierrez.

O Grupo Algar tem negócios diversificados, desde a produção de soja até um parque aquático, passando por venda de produtos de consumo no Nordeste, mas tecnologia vem ganhando importância no mix.

A divisão de telecomunicações do grupo também anunciou números positivos em seu faturamento em 2014. A Algar Telecom apontou um crescimento em sua receita líquida, crescendo 17,7% em relação a 2013.

A Algar Tech atua no mercado corporativo há 16 anos, oferecendo soluções integradas em TIC e BPO, contando com três data centers no país e cerca de 14 mil profissionais. A companhia cobre a América Latina com 73 escritórios no Brasil, além de unidades na Colômbia, Argentina e Chile.