E-COMMERCE

Kanui: receita sobe 45% em 2014

13/03/2015 14:50

A empresa fechou 2014 com um faturamento de R$ 202 milhões. 

A moda surf é uma das especialidades da Kanui. Foto: EpicStockMedia/Shutterstock.

Tamanho da fonte: -A+A

A Kanui, e-commerce focado em moda e esportes, fechou 2014 com um faturamento de R$ 202 milhões. A cifra representa um crescimento de quase 45% em relação aos R$ 140 milhões registrados em 2013.

Em agosto de 2014, a empresa atingiu pela primeira vez o ponto de equilíbrio, ou seja, conseguiu não ter prejuízo, e afirma que vem mantendo o ritmo de crescimento desde então.

“Nosso objetivo sempre foi construir um varejo online rentável no longo prazo, manter um ritmo de crescimento acelerado e ao mesmo tempo ganhar eficiência no investimento em marketing e aumentar a produtividade operacional como um todo”, explica Bruno Henriques, CEO da Kanui.

Para alcançar essa marca, a empresa utilizou estratégias voltadas para a organização e disciplina da operação, como metas mensais, tolerância zero para práticas que dão prejuízo e aulas de finanças para todos os funcionários. 

Para o time de marketing, optaram pela contratação de engenheiros que ficam responsáveis pela análise dos dados e efetividade dos investimentos. 

“O que acreditamos e aplicamos na Kanui é a ideia de que todos, do estagiário ao diretor, precisam de uma meta clara e desafiadora, um alto grau de responsabilidade e liberdade para inovar e encontrar novas formas para alcançá-la”, afirma Henriques.

Para 2015, a expectativa da empresa é que o faturamento cresça 50% em comparação aos resultados do ano anterior. 

“Com o break-even, nosso objetivo para 2015 é manter o crescimento e aumentar a rentabilidade”, finaliza Henriques.

A Kanui foi lançada em outubro de 2011, com investimento do fundo alemão Rocket Internet. A empresa oferece cerca de 450 marcas nacionais e internacionais e mais de 30 mil produtos em seu portfólio. 

Entre as marcas estão Vans, DC Shoes, Quicksilver, Asics, Mizuno, Rip Curl, Billabong, Puma, Nike e Adidas.

Veja também

BRASIL
E-commerce deve crescer menos em 2015

E-bit prevê crescimento de 20% no comércio eletrônico, quatro pontos a menos que o registrado em 2014.

CARREIRA
CIO da Netshoes anuncia saída

Jesus Garcia não responde mais pela liderança de TI na empresa de e-commerce.

VENDAS ONLINE
E-commerce tem alta de 24% em 2014

A receita de setor chegou a R$ 35,8 bilhões, resultado dos 103,4 milhões de pedidos feitos.

E-COMMERCE
Trustvox quer acabar com reviews falsos

Com um ano de mercado, a ferramenta está presente em pouco mais de 200 lojas virtuais.

MOBILE
Jampp recebe aporte de US$ 7 milhões

Investidoras foram Highland Europe, Endeavor Catalyst, Innova Internacional e NXTP Labs.

AQUISIÇÕES
Wine entra no ramo de café em cápsula

A Wine adquiriu os controles das marcas suíças Monodor Patents e Mocoffee.