Funcionários da E-Core trabalharão em casa semana que vem. Foto: Divulgação-E-Core.

A E-Core, empresa de desenvolvimento de software sediada em Porto Alegre, determinou que todos os seus 320 funcionários trabalhem de casa, devido ao coronavírus.

A medida vale desta sexta-feira, 13, até a próxima sexta, 20. A E-Core não tem funcionários doentes e está encarando a semana de home office como um teste, visando se preparar para a possibilidade de ter que efetivamente fechar os escritórios.

A maioria dos funcionários da E-Core fica baseada em Porto Alegre, onde a companhia tem duas operações, uma delas baseada no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS. 

Uma funcionária terceirizada do Sicredi, que mantém um centro de desenvolvimento no Tecnopuc, é familiar de uma da primeira paciente confirmada com o coronavírus na capital gaúcha.

O Sicredi divulgou uma nota afirmando que a funcionária não chegou a ir ao Tecnopuc após ter retornado da Itália. Ela tem 32 anos e apresenta sintomas, mas o resultado do exame ainda não saiu. 

A E-Core é uma das primeiras empresas a anunciar publicamente uma política de home office geral como reação ao alastramento do coronavírus no Brasil. Até o momento, já são 81 casos confirmados.

Uma face mais visível da reação do setor de TI no país é o cancelamento de eventos. 

Nos últimos dias, a SalesForce decidiu cancelar o BaseCamp, seu maior evento no Brasil, e a ASUG optou pela mesma medida em relação a sua conferência anual. Ambos eventos estavam previstos para as próximas semanas em São Paulo.