Simone Leite.

Simone Leite, diretora administrativo-financeiro do Grupo Urano e ex-candidata ao Senado Federal, venceu nesta quarta-feira, 13, a primeira eleição aberta da história da Federasul, tornando-se por tabela a primeira mulher a presidir a entidade.

O nome da administradora recebeu 27 votos enquanto Paulo Afonso Pereira, ex-presidente do Instituto Nacional da Propriedade Industrial e dono de uma empresa especializada em propriedade intelectual, fez 19. Nove conselheiros não votaram.

Na terça-feira, 12, Pereira havia vencido por aclamação a eleição da Associação Comercial de Porto Alegre, a associada mais importante da Federasul. Até uma mudança de regras feita em 2012, ambas associações costumavam ter a mesma liderança, eleita ao longo de 88 anos em eleições com chapa única.

Simone já atuava como vice-presidente de Integração da Federasul, desde 2012, e sua escolha é interpretada como um avanço das associações empresariais do interior sobre uma entidade tradicionalmente dominada pela capital.

A empresária de 39 anos tem uma trajetória destacada num mundo no qual as cartas e os ritmos costumam ser impostos por senhores de cabelos brancos.

Participante de entidades de classe empresariais desde 2006, Simone já presidiu a Câmara da Indústria, Comércio e Serviços de Canoas (CICs).

Além disso, a nova presidente da Federasul foi secretária de Desenvolvimento Econômico de Canoas entre 2009 a 2011 (durante administrações do petista heterodoxo Jairo Jorge), quando criou o Escritório do Empreendedor e reduziu a carga tributária do município. 

A experiência na administração pública canoense abriu portas na política. Como candidata pelo PP ao Senado, Simone fez uma votação expressiva (10,58% do total, o dobro do que indicavam a maioria das pesquisas).

O resultado é mais impactante tendo em conta que a candidata de primeira viagem participou de uma disputa com medalhões da política como o ex-governador Olívio Dutra (PT), o senador Pedro Simon (PMDB) e uma figura conhecida como o jornalista Lasier Martins (PDT), que era o favorito e acabou levando a cadeira com 37,42% dos votos.

Durante a campanha, Simone tentou transpor para a realidade política o discurso do movimento Rio Grande do Sim, lançado há dois anos pela ADVB e abraçado com entusiasmo pelas entidades empresariais do estado.

Agora é esperar para ver se Simone consegue ter uma gestão na Federasul que gere capital político para novos voos. Um exemplo está bem próximo: o vice do governador José Ivo Sartori (PMDB) é José Paulo Cairoli (PSD), ex-presidente da entidade.