A data do desembolso ainda não está determinada. Foto: divulgação.

O Itaú Unibanco acaba de anunciar a doação de R$ 1 bilhão para o combate à pandemia do coronavírus.

Segundo o banco, a valor será aportado através da iniciativa batizada de Todos pela Saúde, da Fundação Itaú Unibanco, também aberta para novas doações.

A contribuição será destinada exclusivamente para a área da saúde e a data do desembolso ainda não está determinada.

No anúncio da doação, realizado em uma coletiva de imprensa transmitida ao vivo, participaram Candido Bracher, CEO do Itaú, de Drauzio Varella, médico-oncologista e escritor, e Paulo Chapchap, diretor-geral do Hospital Sírio Libanês.

Os especialistas fazem parte de um conselho de profissionais de saúde, onde estão outros cinco médicos, diretores de hospitais públicos e privados, que administrará o valor.

“Nós esperamos encorajar outros para também fazerem doações. Quanto ao valor, esta é a maior doação já feita no Brasil para uma única causa”, afirmou Candido Bracher, CEO do Itaú.

Por enquanto, foram determinados quatro pilares para a destinação dos recursos: a informação da população, a proteção dos profissionais da saúde e da população, o  tratamento dos infectados e a retoma da atividade no futuro - com a testagem da população.

“A estrutura analítica precisa ser reforçada e podemos chegar até o limite de patrocinar a construção de novos laboratórios se a estrutura atual não for suficiente para suprir a demanda,” diz Pedro Barbosa, presidente do Instituto de Biologia Molecular do Paraná, ligado à Fiocruz, que também faz parte do grupo.

O projeto vai formar gabinetes de crise para apoiar os estados e municípios mais afetados, além de investir no aumento da capacidade dos hospitais e na compra e distribuição de insumos estratégicos.

Segundo a instituição, os recursos saem do balanço do banco, devem ser investidos através de um endowment e não gozam de qualquer benefício fiscal em relação a qualquer outra despesa da instituição.

O banco vai contribuir também disponibilizando profissionais como cientistas de dados e especialistas em gestão de projetos.

Como o Itaú já havia doado R$ 250 milhões para o combate à pandemia, o total oferecido pela instituição financeira desde o início da crise agora chega a R$ 1,25 bilhão.

Segundo a Associação Brasileira de Captadores de Recursos, o valor quase dobra o R$ 1,2 bilhão já doado até agora por dezenas de empresas brasileiras.