CHOCOLATE

Lindt integra lojas físicas e e-commerce com Adyen

13/04/2021 15:41

No início da pandemia, a varejista de chocolates lançou seu e-commerce em 15 dias. 

Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Lindt, marca suíça de chocolates, adotou a solução da Adyen, plataforma global de pagamentos, para integrar a gestão de seus terminais de pagamento nas unidades físicas e o processamento das transações do e-commerce em uma única plataforma.

Foi em março de 2020, diante do cenário marcado pelas primeiras medidas restritivas como resposta à pandemia da Covid-19, que a companhia de chocolates tomou providências para ter canais digitais próprios no Brasil.

A empresa optou pela solução de unified commerce da Adyen e, em 15 dias, as duas companhias viabilizaram a adição das lojas que faziam sentido no ecossistema do e-commerce.

"Sabíamos que a Adyen nasceu no mundo digital e levou essa inovação para os pagamentos em loja. Por isso, quando precisamos expandir nossas operações para o on-line, tínhamos ao nosso lado a parceira certa", conta Daniel Fernandes, gerente de TI da Lindt.

Assim, o e-commerce supriu a demanda até as lojas reabrirem com o abrandamento da quarentena.

Depois disso, os terminais de pagamento passaram a atuar com velocidade de processamento resultante de tecnologia de API de terminais da Adyen, que elimina o intermédio do TEF. Com a solução anterior, era preciso aguardar por mais de um minuto e, agora, isso é feito em segundos. 

"Agora temos menos filas, mitigamos desistência dos clientes e ainda ganhamos mais espaço para expor produtos com a necessidade de menos terminais na loja. No fim do dia, isso significa que evitamos desgaste do time de loja, maior quantidade de conversão e melhores resultados para Lindt no geral", destaca Fernandes.

Além disso, a solução da Adyen faz a gestão integrada em tempo real dos clientes, independente do canal utilizado. Consumidores que compraram no e-commerce, por exemplo, podem ser reconhecidos na loja sem que seja preciso pedir informações como o CPF.

Segundo a empresa, isso garante uma experiência de compra mais prática e possibilita a tomada de decisões assertivas, assim como o desenvolvimento de ações personalizadas para os clientes — através dos insights sobre o perfil do consumidor e histórico de compras.

Entre as ações, estão programas de fidelidade atrelados ao cartão e descontos exclusivos direto no terminal de pagamento.

A Lindt ainda adotou o modelo ship from store, aproveitando o estoque das lojas físicas para atender as vendas feitas em sua loja virtual. Através desta logística, os estabelecimentos se tornaram pequenos centros de distribuição. 

"Poder contar com a confiança de uma empresa como a Lindt, que preza pelo nível de excelência em tudo que faz, é muito gratificante e mostra que estamos no caminho certo", afirma Gil Anauati, head de contas da Adyen. 

A Adyen conta com escritórios em 20 países e tem em seu portfólio brasileiro empresas como Magazine Luiza, Via Varejo, Uber, 99, iFood, Arezzo, Dafiti e MadeiraMadeira.

Fundada há 175 anos, em Zurique, a Lindt & Sprüngli possui doze unidades de produção na Europa e nos Estados Unidos, com mais de 14 mil funcionários. 

No Brasil, a marca é distribuída desde 1969 e, desde 2014, possui operação própria no país. Atualmente, a filial brasileira emprega mais de 400 funcionários e, em 2020, inaugurou sua 51ª loja própria.

Veja também

DIGITAL
Gazin coloca e-commerce na Azure

Projeto entregue pela Solo Network ajudou a segurar a demanda por compras on-line.

AQUISIÇÃO
Magalu compra SmartHint

Ferramenta da startup deve se tornar o “motor de busca” do aplicativo e do site da companhia.

DOBRO
Mercado Livre vai contratar 16 mil pessoas em 2021

Quase metade das posições serão no Brasil, principalmente para logística e tecnologia.

BENS DE CONSUMO
Flora tem e-commerce com Nuvemshop

A companhia começou a vender marcas como Minuano, Francis e Neutrox para clientes finais.

REFEIÇÕES
Magalu compra mais duas empresas de delivery de comida

A companhia entrou no segmento em setembro do ano passado, com a aquisição do AiQFome.

PAPÉIS
Transformação digital agora e sempre

O consultor, hoje, também tem o papel de executor e vice-versa, uma vez que a demanda não vem pronta.

CONTRATAÇÃO
Ex-Linx assume customer success da Magento

Com 15 anos de carreira, Conrado Muller também atuou em empresas como Spotify e Serasa Experian.

 

VAREJO
Guerra contra fraudes digitais exige aliança entre o CFO e o CISO

Tentativas de fraudes no e-commerce no Brasil saltaram 276% em 2020.

 
E-COMMERCE
Nuvemshop recebe aporte de R$ 500 milhões

Rodada foi liderada pelo fundo Accel Partners, que já investiu em empresas como Facebook, Slack e Spotify. 

EXCLUSIVO
Engineering: novo diretor de pré-vendas para Telco & Mídia

Elcio Maruyama assume a posição na área que representa 60% do faturamento da companhia.