Artur Saraiva e Tarcisio Michels de Oliveira, sócios da E3Elo. Foto: Divulgação.

A E3Elo, plataforma de crowdfunding lançada neste mês, tem a proposta de aliar o financiamento de iniciativas empreendedoras a causas sociais. 

Com isso, o site almeja uma taxa de sucesso maior do que a encontrada hoje em plataformas semelhantes ao redor do mundo, estimada em 50%.

Para melhorar essa taxa, o E3Elo faz uma pré-seleção de candidatos e oferece uma espécie de passo a passo com cursos e dicas sobre os projetos para os empreendedores tirarem a ideia do papel. 

“Nós ajudamos os inscritos a desenharem sua ideia até ficarem com um propósito que realmente faça a diferença, com começo, meio e fim”, explica Artur Saraiva, criador da empresa ao lado de Tarcisio Michels de Oliveira. 

A plataforma é focada em projetos que buscam entre R$ 5 mil e R$ 1 milhão. Após arrecadação, a equipe do site acompanha o progresso do gerenciamento do negócio e seus resultados.

Para os contribuintes dos projetos, há recompensas oferecidas pelos empreendedores aos contribuidores. 

Além disso, o site ajuda instituições e iniciativas com caráter social que também são selecionadas a partir de inscrições no site. Elas recebem uma parcela do valor arrecadado para cada projeto para aplicar em suas iniciativas.

O portal também oferece workshops, palestras e cursos a partir do conhecimento dos empreendedores.

“Desenvolvedores de jogos, por exemplo, podem dar aulas de programação para ONGs”, diz Michels. 

As três primeiras ideias com apelo social selecionadas pela empresa são: uma rede social para o ensino de línguas; uma central de cursos sobre empreendedorismo, criação e administração de negócios; e uma plataforma de jogos focados em educação. 

Até o final do ano, o E3Elo espera ter 100 projetos cadastrados, com mais de 50 mil apoiadores e 30 causas filantrópicas apoiadas.

Os sócios da plataforma são Tarcisio Michels de Oliveira e Artur Saraiva. Oliveira também é sócio da desenvolvedora de softwares StreamSoft, enquanto Saraiva é co-fundador do Grupo A&F Brasil, consultoria em implementação de sistemas de gestão.

Apesar de contar com a proposta social, o mercado em que o portal integra conta com uma série de representantes no Brasil.

Um dos mais antigos, o Catarse, registrou 2,7 mil projetos em quatro anos. Apenas em 2014, foram 1.140 projetos finalizados, dos quais 605 (42%)  alcançaram a meta. 

No último ano, 88.500 pessoas contribuíram com R$ 12 milhões para os projetos cadastrados no site.

Já o Kickante, fundado em 2013, surgiu com diferenciais como o parcelamento das contribuições e a possibilidade de receber o dinheiro dos contribuintes mesmo que a meta total não seja alcançada.

No seu primeiro ano, a Kickante lançou mais de 1 mil campanhas, captando mais de R$ 4 milhões em colaborações.

No final do ano passado, a empresa bateu o recorde de arrecadação em uma plataforma de crowdfunding no Brasil, com a campanha para o tour de palestras da empreendedora e escritora Bel Pesce. O valor ultrapassou R$ 880 mil, contando com cerca de 4 mil colaboradores.