A Telefônica Brasil teve lucro líquido de R$ 579,7 milhões no primeiro trimestre de 2015. Foto: Divulgação.

A Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, teve lucro líquido de R$ 579,7 milhões no primeiro trimestre de 2015. O resultado representa uma queda de 12,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 2,57 bilhões, avanço de 0,2% na mesma base de comparação.

No período, a empresa atingiu 97,2 milhões de acessos, número 3,5% superior ao registrado no primeiro trimestre de 2014. 

Desse total, 81,9 milhões referiam-se ao negócio móvel. No negócio fixo, que compreende voz, banda larga e TV por assinatura, o número de acessos alcançou 15,3 milhões.

A receita da unidade móvel apresentou o maior crescimento dos últimos três anos: 8,4% em relação a igual período do ano passado. O faturamento de internet móvel avançou 45,8% em relação ao mesmo período de 2014, representando 64,5% da receita de dados no primeiro trimestre. 

“A adoção de uma estratégia de desconexão realista na base de clientes pré-pagos e a migração para planos pós-pagos resultaram em redução anual de 1,1% do parque pré-pago no primeiro trimestre”, declarou a empresa, em nota. 

No mercado de M2M (Máquina a Máquina), a base de acessos atingiu a marca de 3,7 milhões de clientes, um aumento de 40% quando comparado ao ano anterior.

A Telefônica Brasil registrou um total de 15,3 milhões de acessos fixos ao final do primeiro trimestre do ano, uma redução de 0,5% em relação ao primeiro trimestre do ano anterior. 

O negócio de voz fixa fechou o período com 10,6 milhões de acessos, uma queda anual de 2,0%. Em contrapartida, o segmento corporativo teve crescimento de 0,8% nos acessos de voz fixa em relação ao ano anterior.

Com relação aos acessos em banda larga fixa, o destaque ficou para a fibra ótica, cuja base de clientes atingiu 429 mil acessos, uma evolução de 81,7% comparada ao número de igual período de 2014.  

Já a unidade de TV por assinatura teve incremento no número de acessos foi de 22,7%, chegando a 791 mil assinantes em março, 111 mil dos quais foram conectados à tecnologia IPTV.

A empresa investiu R$ 1,3 bilhão no primeiro trimestre de 2015, com o objetivo de ampliar a infraestrutura de cobertura e melhorar a qualidade de serviços e de atendimento.