ELEIÇÕES

Neto, do Sindpd, quer ser deputado

13/05/2022 05:31

Sindicalista paulista quer emplacar uma carreira política no PDT.

Antonio Neto e Ciro Gomes. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Antonio Neto, fundador e presidente aparentemente eterno do Sindpd, o sindicato de profissionais de TI de São Paulo, será candidato a deputado federal pelo PDT nas próximas eleições.

O anúncio foi feito na semana passada, durante um evento na capital paulista com participação do candidato à presidência do partido, Ciro Gomes. 

Em uma nota divulgada pelo Sindpd nesta quinta-feira, 12, Neto expõe um pouco da pauta da sua candidatura, que deve girar em torno de temas caros ao sindicalismo de TI, como a regulamentação profissional, e do sindicalismo em geral, como a revogação da reforma trabalhista.

“O setor de TI já representa 7,9% do PIB e que mais cresce na economia segue sem regulamentação adequada e vê investimentos públicos pífios na capacitação profissional e em pesquisa e desenvolvimento. O local para fazer essas mudanças acontecerem é no Congresso”, afirma Neto.

Neto promete atuar para reverter as reformas trabalhista e previdenciária.

“Elas representaram um gritante corte de direitos e esmagamento da capacidade de reação dos trabalhadores. Isso nos mostrou que não adianta mais atuar somente na esfera sindical, uma vez que as alterações legislativas afetam diretamente na nossa vida”, resume Neto. 

Neto foi um dos fundadores do Sindpd, em 1984, assumindo a presidência cinco anos depois. Além do Sindpd, Antonio Neto preside a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

O candidato foi por muitos anos integrante da área sindicalista do PMDB (ela existe), tendo deixado o partido durante o governo Michel Temer por desentendimentos sobre a reforma trabalhista, e se filiando ao PDT.

Desde então, Neto fez três tentativas de emplacar uma carreira na política pelo PDT, um partido com pouca representatividade em São Paulo.

A primeira foi em 2018, ao se candidatar ao cargo de senador pelo partido, fazendo 358 mil votos, cerca de 1%.

Nas eleições municipais de 2020, Neto foi vice na chapa liderada por do ex-governador Márcio França (PSB). A chapa fez 13,6% dos votos, ficando fora do segundo turno.

É difícil prognosticar se o desempenho passado e a possível base eleitoral de profissionais de tecnologia em São Paulo seriam suficientes para garantir uma vaga de deputado federal para Neto.

O estado tem 150 mil profissionais de TI, dos quais 52 mil são filiados ao Sindpd.

Na última eleição, a pedetista Tábata Amaral entrou no Congresso Nacional tendo feito 264 mil votos.

Por outro lado, a eleição para deputado federal é diferente: o resultado de Amaral, hoje uma jovem sensação na política nacional, fez dela a sexta candidata mais votada.

Outra questão é a capacidade de Ciro Gomes de crescer nas pesquisas, atraindo eleitores para as demais candidaturas do PDT.

De acordo com a última pesquisa divulgada pela CNN nesta quarta-feira, 11, a disputa está polarizada entre o ex-presidente Lula e o atual presidente, Jair Bolsonaro.

Lula tem 46% das intenções de voto no primeiro turno, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 29%.

Depois aparecem Ciro Gomes (PDT), com 7%; João Doria (PSDB) e André Janones (Avante) com 3%; e Simone Tebet (MDB) e Felipe d’Avila (Novo), com 1%.

ASTRONAUTA TAMBÉM CONCORRE

Neto não estará sozinho no tema tecnologia. Marcos Pontes, ex-ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, vai concorrer a deputado federal por São Paulo pelo PL.

Veja também

FOI TRI
South Summit emplaca em Porto Alegre

Evento teve participação acima das expectativas e elevou a autoestima da cidade.

SEGURANÇA
TSE amplia testes para eleições

Neste ano, 15 equipes de hackers poderão testar mais programas do sistema eleitoral.

TURBULÊNCIA
Pane no TSE cai no colo da Oracle

Falha em Exadata X8 causou atraso na contagem neste domingo. O que aconteceu ainda não está claro.

CONFIRMA
Positivo fará urnas para eleições de 2022

Empresa venceu a licitação do Tribunal Superior Eleitoral com contrato de R$ 799 milhões.

AGENDA
Rio será sede do Web Summit em 2023

Mega evento de tecnologia de Lisboa terá edição na Cidade Maravilhosa em maio.