Alexandre Dinkelmann, vice-presidente de Estratégia e Finanças da Totvs.

A Totvs Ventures, braço de venture capital da Totvs, anunciou nesta quarta-feira, 12, um investimento de US$ 16 milhões na GoodData, empresa provedora de aplicativos e plataforma analytics de Big Data em nuvem, baseada em São Francisco.

Os brasileiros fizeram o maior aporte nesta rodada de capital para a startup. Fundos americanos como Andreessen Horowitz, General Catalyst Partners, Next World Capital e Tenaya Capital colocaram outros US$ 6 milhões.

Com o aporte, o vice-presidente de Estratégia e Finanças da Totvs, Alexandre Dinkelmann, passa a compor o conselho de administração da GoodData. A empresa americana já levantou US$ 75,5 milhões junto a investidores desde a fundação em 2007.

A meta tá Totvs é trazer as soluções da GoodData para o mercado latino americano por meio dos seus canais, além de integrar o serviço de analytics com seu próprio software.

“Ao combinar o analytics intuitivo da GoodData com o nosso software, criamos uma solução em nuvem líder na América Latina”, afirma Dinkelmann
 
No primeiro trimestre do ano, a empresa triplicou sua receita, informa nota da Totvs sem abrir valores. A carteira de clientes tem 20 mil nomes incluindo organizações como Lenovo, Nestlé, Switchfly e Universal McCann. Outros 150 parceiros integram a tecnologia em suas soluções.

Esse é o primeiro investimento divulgado da Totvs Ventures fora do Brasil, mas a empresa não é uma novata no Vale do Silício, tendo aberto uma operação de P&D em Mountain View no final de 2011.

Em outubro de 2012, o presidente da Totvs, Laércio Cosentino, revelou à reportagem do Baguete Diário que as pesquisas no local são na área de identificação e que o desenvolvimento de tecnologia na área de big data nos Estados Unidos era o motivo do desenvolvimento ser feito lá.

A Totvs Ventures iniciou suas operações em janeiro de 2013 com o investimento na gaúcha uMov.me, que oferece uma plataforma de mobilidade corporativa para não desenvolvedores.

A Totvs anunciou um lucro líquido de R$ 51,9 milhões no primeiro trimestre de 2013, um alta de 4% frente aos resultados do mesmo período do ano anterior.

O resultado ficou na parte baixa das expectativas dos analistas de mercado, que apostavam em um valor entre R$ 50,5 milhões e R$ 59 milhões, que, no valor mais alto, representaria alta de 18%.

A receita líquida foi de R$ 374,2 milhões, alta de 6,6% frente ao mesmo período do ano passado. Nos últimos 12 meses, a receita já chega a R$ 1,43 bilhão.