Rede social vai incluir a ferramenta “ad preferences”.

O Facebook anunciou na quinta-feira, 12, que começará “logo” nos Estados Unidos um projeto que apresentará aos usuários publicidade mais personalizadas.

“Quando perguntamos sobre os nossos anúncios, uma das principais coisas que as pessoas nos dizem é que elas querem ver anúncios que são mais relevantes para os seus interesses”, relata um post no blog da rede social.

O que a empresa vai fazer é utilizar mais dados para montar as preferências dos usuários, usando mais informações de sites externos ao Facebook e aplicativos móveis, ao invés de focar a montagem dos interesses a partir dos cliques feitos na própria rede social.

“Vamos imagina que você esteja pensando em comprar uma nova TV, e começa a pesquisar equipamentos na internet e  em aplicativos móveis. Podemos mostrar-lhe anúncios de ofertas de uma TV para ajudá-lo a obter o melhor preço ou outras marcas a considerar”, exemplifica o post do Facebook.

Além disso, a rede social vai incluir em suas configurações a ferramenta “ad preferences”. 

A função, acessada a partir dos anúncios mostrados ao usuário, explica as razões para ele estar vendo uma propaganda específica e permite que ele adicione ou remova os interesses que o site usa para mostrar anúncios.

Um porta-voz do Facebook destacou que a busca de informações que vão além dos cliques na página não envolve a coleta de novos dados, pois a empresa já tem acesso a essas preferências a partir de sites que instalam aplicativos ou ferramentas relacionadas ao Facebook. A novidade é a forma como esses dados serão usados.

Para o TechCrunch, isso tem um apelo óbvio para o Facebook e para seus anunciantes, pois significa que as propagandas podem chegar a um grupo mais amplo de usuários, incluindo aqueles que não compartilham muitos dados pessoais no próprio Facebook).

Ao mesmo tempo, alguns usuários provavelmente não querem ser alvos deste tipo de busca. Por isso, a empresa também está lançando algumas maneiras para as pessoas indicarem que não estão interessadas no serviço​​. 

Primeiro, o Facebook diz que os anúncios segmentados que usam esses dados vão incluir "o padrão de opt-out da Digital Advertising Alliance - ou seja, eles vão ter aqueles pequenos triângulos azuis da AdChoices. Ao clicar no ícone, o internauta pode optar por não ser incluído em certos tipos de segmentação de anúncios.