São Paulo quer integrar apps com um sistema que aceite o bilhete único para pagamento. Foto: Divulgação.

A Prefeitura de São Paulo trabalha no desenvolvimento de um sistema de cobranças para aplicativos de transporte privado, como Uber e Cabify, que aceite o bilhete único como forma de pagamento.

Segundo a Folha de São Paulo, o objetivo é que o cliente possa pagar a corrida com seus créditos de bilhete único, já cadastrado, da mesma forma que faz hoje com o cartão de crédito. Além disso, caso o passageiro continue a viagem de ônibus, ganha desconto no preço da passagem.

As empresas responsáveis pelos apps não teriam diferença no pagamento, pois receberiam o valor integral da corrida, reembolsariam o motorista e também pagariam a outorga exigida pela prefeitura da cidade, que hoje está em R$ 0,10 por quilômetro rodado.

A proposta é focada nas pessoas que hoje vão para o centro de carro e poderia optar por andar de Uber e ônibus para economizar.

Para a Prefeitura, a Folha afirma que vantagem está em estimular o uso dos transporte público sem a necessidade de aumentar os subsídios à rede de ônibus, que hoje já é a dotação mais cara de todo o orçamento municipal, ultrapassando R$ 1,3 bilhão neste ano.

Ainda não há data para que os estudos sobre essa integração sejam concluídos. Ao todo, os aplicativos de transporte estão autorizados a rodar 27 milhões de km por mês, o que equivale a 5 mil táxis. A prefeitura que incentivar o uso dos aplicativos em bairros mais distantes do centro.