Celso Perroud.

A Autodesk, desenvolvedora de software de projeto 3D, engenharia e entretenimento, firmou acordos com sete novas revendas nas regiões sudeste, norte e nordeste. 

Com isso, a capilaridade da Autodesk nessas praças, consideradas estratégicas, foi ampliada em 20%. Em todo o Brasil, a companhia conta hoje com 37 canais.

As sete novas revendas homologadas atuarão com a Autodesk para o segmento de arquitetura, engenharia e construção - não trabalhando com as soluções da companhia para entretenimento e manufatura.

Os novos canais da companhia na região norte são CSH (Manaus) e Techlead (Belém). No nordeste, a Autodesk somou a revenda Tecnetworking (Recife). Já a região sudeste foi reforçada por Zillion (Uberlândia), GHS (Belo Horizonte), Techscape (Rio de Janeiro) e Comparex (São Paulo).

As novas revendas trabalham com softwares para diversos segmentos de mercado. A partir da parceria com a Autodesk, receberão apoio para criar uma área de arquitetura e construção.

"A Autodesk fornece treinamento técnico presencial nas revendas e oferece acesso a um portal de capacitações online, pelo qual exigimos constante atualização dos parceiros", relata Celso Perroud, gerente de canais para a Autodesk Brasil.

O plano da Autodesk é seguir investindo na ampliação do programa de canais até o final do ano. No segundo semestre, a empresa espera aumentar em 40% o número atual de 37 revendas.

"Além do segmento de construção, estamos trabalhando para aumentar o número de revendas que trabalham com o segmento de manufatura. O plano é reforçarmos o segmento antes da retomada total da economia no Brasil, que vai trazer de volta o crescimento e investimento de indústrias", completa Perroud.

No ano fiscal 2017, encerrado no dia 31 de janeiro, a Autodesk registrou receita de aproximadamente US$ 2 bilhões. Em 2016, a empresa havia conquistado US$ 2,5 bilhões.