Governo terá que buscar prefeituras no laço. Foto: flickr.com/photos/bombeador/

As prefeituras gaúchas não estão lá muito interessadas em se digitalizar, mesmo com recursos a fundo perdido do Badesul.

É o que se conclui pela procura da linha de financiamento aberta pelo banco no final de junho visando financiar a adesão de 17 prefeituras ao programa RS Mais Digital do governo do estado do Rio Grande do Sul com recursos totais de R$ 6 milhões.

Só seis munípios se candidataram, dos quais cinco foram aprovados: Paverama, Araricá, São Francisco de Assis, Nova Hartz e Pinhal da Serra.

São todas cidades pequenas, o que estava dentro dos planos do governo.  A menor delas é Pinhal da Serra, com 2,1 mil habitantes e a maior é Nova Hartz, com 18 mil. 

Por outro lado, elas também tem índices de desenvolvimento humano altos, quando os planos da administração pública eram favorecer cidades com ídice mais baixo.

A baixa procura é atribuída por Jeanette Lontra, superintendente do Setor Público do Badesul, a uma combinação de fatores incluindo a falta de atenção por parte das prefeituras a oportunidades desse tipo e o fato de julho ter sido o mês da Copa do Mundo.

“Vamos manter as inscrições abertas por mais 60 dias e a nossa expectativa é preencher as 17 prefeituras”, projeta Jeanette.

A verba é destinada a cidades de até 50 mil habitantes (454 dos 493 muncípios gaúchos se enquadram na categoria) em um valor máximo de até R$ 350 mil.  A exigência de contrapartida das administrações municipais é de 10%. 

Os recursos devem ser aplicados exclusivamente em hardware, não estando cobertas a aquisição de softwares e aplicativos de serviços.

Se nos critérios (cidades pequenas com baixo nível de desenvolvimento) o programa gaúcho segue as linhas da iniciativa federal de cidades digitais, em termos tecnológicos ela é menos rígida.

O programa Cidades Digitais de Brasília, que tem recursos de R$ 201 milhões e já selecionou 342 municípios, banca a infra de telecomunicações, mas também inclui no pacote software oferecido pelo Serpro na nuvem, incluindo o sistema de gestão para prefeituras e-Cidades.

Participam do Cidades Digitais federal 16 cidades gaúchas: Caçapava do Sul, Canela, Cerro Grande do Sul, Fontoura Xavier, Igrejinha, Itaqui, Rio Pardo, Rolante, Rosário do Sul, São José do Norte,  Candelária, Jari, Não-Me-Toque, Nova Bassano, Santo Angelo e São Miguel das Missões.