CORTES

Terra demite 140

13/08/2014 11:55

Demissões no fim do túnel.

Tamanho da fonte: -A+A

O Terra fez uma série de demissões em Porto Alegre e São Paulo nesta quarta-feira, 13.

Segundo informou um funcionário ouvido pelo Baguete, foram ao todo 140 demissões, 60 delas na área editorial. 

Na capital gaúcha, os cortes significaram basicamente o fim da redação da empresa, que tinha cerca de 20 jornalistas e agora estaria reduzida a quatro profissionais.

O portal ainda está tentando apurar a dimensão dos cortes na parte de TI. Rafael Vilarino Kuhn, CTO do Terra, assim como boa parte do time de TI, fica baseado em Porto Alegre.

Em nota, o Terra confirmou as mudanças, sem dar maiores informações sobre as dimensões do acontecido.

“Visando adequar a estrutura e recursos da empresa, o Terra alinhou suas unidades de negócios e fez uma reestruturação em todas as áreas”, diz a nota. 

Outra fonte ouvida pelo site informou que os cortes fora da área editorial incluem 20 gerentes e diretores e que a causa divulgada internamente foi a de “adequação ao novo momento do mercado publicitário”.

A redução da operação do Terra em Porto Alegre vem de tempo. Em dezembro de 2012, o Sindppd-RS, sindicato profissional da categoria de profissionais de TI no Rio Grande do Sul, divulgou que foram feitos 48 desligamentos na operação gaúcha.

Como os profissionais tem a ligação com o sindicato laboral definida pela atividade econômica da empresa, a lista entregue ao Sindppd-RS incluiu pessoas da área de TI, mas também jornalistas e pessoas da área de marketing.

Como agora, o Terra não divulgou números oficiais à época. Fontes ouvidas pelo Baguete no período indicaram 80 demissões em São Paulo.

Dados do Sindppd-RS divulgados na época falavam em 300 profissionais na capital gaúcha, número então reduzido para 250.

O Terra está passando por um momento de transição. No começo do ano, a empresa anunciou uma reformulação do seu portal, a um custo de aproximadamente US$ 10 milhões.

O plano com o novo visual era criar uma página mais personalizada para diferentes usuários, com o que o portal pretendia aumentar a receita com publicidade em 20% em 2014. A publicidade representa 40% da receita do Terra, que gira em torno de € 300 milhões.

Além do novo visual, o Terra investiu em profissionais com um perfil diferente para vender a publicidade, trazendo pessoas com experiência de varejo digital e não comunicação.

Em abril, a empresa contratou Anelise Nascente, ex-Habib's e Magazine Luiza, para o cargo de diretora Comercial de Publicidade. 

Logo depois, em junho, trouxe Valeria Novas, ex-gerente de database marketing da Netshoes, para o cargo de gerente de BI.

A história do Terra no Brasil está ligada ao Rio Grande do Sul. O portal nasceu por aqui partir do portal gaúcho Zaz (ex-Nutecnet), comprado em 1999 pela Telefônica.

Resta saber se as demissões anunciadas hoje são parte do plano de mudanças no portal ou resultado de uma frustração nas expectativas.

Veja também

E-COMMERCE
Ex-Novartis é VP da Walmart.com na AL

Victor Oliveira coordenará a área financeira e de compras não-produtivas da varejista na região.

CARREIRA
Positivo contrata dois para Negócios Digitais

Eduardo Miranda assume a gerência de negócios e Gustavo Rocha é o novo gerente de contas.

EM LAS VEGAS
Ford: evento para apps em carros

Conferência vem após o lançamento do AppLink, sistema para conectar carros a smartphones.

APELIDO BOM?
Alckmin: Picolé de Chuchu em perfil no Facebook

Usuários da rede social que curtiam a página com o apelido de Alckmin agora seguem a página da campanha do candidato.