Saúde puxa negócios da HBSIS. Foto: Flickr.com/proimos

A HBSIS, de Blumenau, fechou três novos contratos que levaram a ultrapassar a marca de um milhão de vidas monitoradas por meio de seu software HB.Prever.

Os clientes, conquistados no último mês, são três Unimeds, de Araxá, Birigui e Feira de Santana, que juntas atendem a cerca de 120 mil pacientes.

O HB.Prever permite às empresas usuárias o monitoramento de alguns índices de saúde de seus clientes e funcionários, como colesterol e pressão arterial, por exemplo.

O software foi lançado em 2008, marcando a entrada da HBSIS no segmento de saúde.

“Tem sido um ótimo negócio. Em apenas quatro anos já possuímos clientes em diversos estados brasileiros”, comenta o gerente de Contas do HB.Prever, Milton Helfenstein.

Ponha ótimo negócio nisso: para este ano, a expectativa da empresa bluemenauense é fechar dezembro com crescimento de 200% só nesta vertical, levando em consideração os contratos efetivados desde o fim de 2011.

Já no geral, a expectativa é ampliar a receita em 22% em 2012, mantendo o mesmo percentual dos últimos anos.

O faturamento, Helfenstein não divulga, mas afirma que o plano da vertical de saúde é ampliar a carteira para além de instituições da área.

“Projetamos crescer entre empresas de todos os setores. A preocupação com a saúde dos colaboradores cresce cada vez mais e poder evitar, através da tecnologia, a perda de mão de obra, é um diferencial no mercado", avalia o executivo.

VERTICAL FORTE
A aposta no segmento de saúde segue uma tendência que vem se reforçando em Santa Catarina.

No estado, a movimentação mais recente foi a fusão de Pixeon, de Florianópolis, com a Medical Systems, fruto de uma segunda rodada de investimentos da Intel Capital na Pixeon.

A nova empresa já nasce com mais de 1,2 mil clientes no Brasil, Argentina e Chile,

Em junho deste ano, a catarinense Manager Systems foi adquirida pela 7 Medical Systems, do segmento de gestão sob demanda de imagem digital, registros médicos eletrônicos e soluções para o gerenciamento de serviços médico.

A negociação, cujos valores não foram revelados, foi a quarta grande movimentação no ramo da TI e saúde no estado em pouco mais de um ano, seguindo uma esteira na qual já vinham Intel, Philips, com compras; e Siemens, com investimento de R$ 50 milhões em uma fábrica da divisão Healthcare em Joinville.

O anúncio da Siemens foi feito em maio deste ano, com meta de iniciar atividades na nova unidade ainda em 2012, com capacidade de até 300 equipamentos de tomografia e afins por ano.

Nos casos da Philips, a atração em Santa Catarina foi a Wheb Sistemas, de Blumenau, que a companhia comprou no começo do ano passado.

A adquirida é focada em ERP para a saúde e, segundo declarou à época da compra o CEO da Philips Healthcare, Steve Rusckowski, será o “combustível do crescimento na região nos próximos anos”.

PORTFÓLIO VARIADO
O setor é forte, mas não é só na saúde que a HBSIS aposta.

A empresa atua em soluções para a área fiscal (HB.Nfe), administrativa (HB.Conselhos), BYOD (HB.MDM) e outsourcing de TI.

A companhia emprega mais de 250 profissionais e atende a clientes como OAB, TopMed e Ambev, entre outros.