Marcelo Lacerda. Foto: Baguete.

Efeitos visuais. Esta é um das novos campos de inovação na mira de Marcelo Lacerda, empresário gaúcho que foi um dos pioneiros da internet brasileira ao fundar a Nutecnet e o portal Zaz, que depois foi comprado pela Telefônica e virou o Terra.

O empresário, que foi o palestrante do Mesas TI, realizado pelo Seprorgs no Deville, em Porto Alegre, nesta sexta-feira, 28, falou sobre os desafios para a inovação tecnológica no Brasil e sobre seus investimentos no setor.

Na parte de efeitos visuais (VFX, na sigla em inglês), a escolhida de Lacerda foi a americana Pixomondo, produtora de efeitos liderada pelos especialistas Robert Legato, Ben Grossmann e Alex Henning, vencedores do Oscar de efeitos visuais em 2012 pelo filme A Invenção de Hugo Cabret.

O empresário gaúcho, que participa de diversos fundos de investimentos dentro e fora do país, em parceria com seu antigo sócio de Nutecnet Sérgio Pretto, apostou na Pixomondo em um momento em que o setor de efeitos visuais em Hollywood se encontra em uma sinuca de bico.

Nos últimos anos, diversas companhias do setor fecharam, devido a altos custos de produção em face a orçamentos restritos por parte dos estúdios.

"No caso do Hugo, em que 60% do filme era destinado aos efeitos visuais, apenas para produzir uma sequência de 42 segundos foi necessário um processador de 17 mil núcleos, que levava horas e gastava milhares de dólares em energia elétrica toda vez que era preciso renderizar a sequência", explica.

E como fazer a Pixomondo dar certo? Para Lacerda, o caminho é organizar a gestão da produção destes efeitos especiais, principalmente em produções grandes, assim como otimizar o uso dos caros equipamentos empregados.

"Nossa intenção é analisar detalhadamente os vetores de custo para a execução dos projetos. Isto envolve, por exemplo, considerar a vida útil do hardware usado nestes trabalhos, e sua eventual venda", explicou o empresário, citando como exemplo as locadoras de carros, nas quais o verdadeiro lucro vem da venda dos automóveis usados.

Lacerda aposta em fazer triunfar nesse novo meio o que ele chama de “gestão Ambev”, citando exemplos dos executivos brasileiros que hoje estão à frente de ícones do capitalismo americano como as fabricantes da cerveja Budweiser e do ketchup Heinz.

OUTROS INVESTIMENTOS
Além da Pixomondo, a agência digital F.Biz, empresa em que Lacerda e Pretto adquiriram participação em 2008, também está no portfólio. Em 2011, a agência foi comprada pelo grupo internacional WPP.

Lacerda também tem investimentos na empresa de internet via cabo Blue Interactive, que compra pequenos provedores de cabo no país para consolidar sua operação.

Atualmente a empresa já acumula 3 mil km de cabos, atendendo 25 cidades, com um total de 150 mil assinantes e 800 funcionários. Nesta estratégia, em 2010 a Blue Interactive comprou a Viacabo, empresa de TV paga presente em 14 cidades do Brasil.

Segundo anunciado na época, o plano da empresa é estar em 50 cidades brasileiras e registrar receita de R$ 1 bilhão, proveniente da assinatura de um milhão de clientes, até o final de 2015.