César Braga.

A Gestum, companhia gaúcha especializada em e-learning, acaba de comprar a Oniria empresa paranaense especializada em gamificação e simuladores virtuais, por R$ 6 milhões.

Fundada em 2002, a 5 mil horas em projetos para empresas, como Petrobras, Ford, Coca-Cola, Itaú, Embrapa e Vale. 

A Gestum não deu maiores informações sobre o tamanho da companhia adquirida, se limitando a dizer que é a maior no seu segmento.

Com a compra, a equipe da Gestum passa a contar com 120 funcionários em Pelotas, São Paulo e Londrina.

Nícholas Haydu, CEO da Oniria, agora passa a ser responsável pela área de serious games e simuladores virtuais da Gestum.

“Elementos de gamificação, incluindo plataforma LMS, serious games e simuladores virtuais, são nossas grandes apostas, já que o futuro para os RHs das empresas será utilizar  essas ferramentas para treinamentos”, projeta Cesar Braga, fundador e CEO da Gestum.

A Gestum não abre dados de faturamento, mas de acordo com Braga, a empresa deve crescer 30% neste ano e quintuplicou de tamanho nos últimos quatro. Até o fim de 2018 a meta é dobrar de tamanho.

Esta é a terceira compra da Gestum, que tem como sócios os fundos Warehouse Investimentos e Spectra Investimentos. A última aquisição da Gestum divulgada foi a Taex, uma companhia de soluções de e-learning, em 2012.

Gamificação é a tendência nomento para empresas com presença na área de RH.

Em agosto, a goiana LG Lugar de Gente, especializada em software para gestão de recursos humanos, adquiriu a Eguru, também atuante nessa área.

Em seu site, a Eguru afirma ter 130 clientes dentre as 500 maiores empresas brasileiras, citando nomes como  Abril, Sadia, Vivo, Itaú, Lojas Renner e Souza Cruz. 

Não é à toa. Até 2020, estima-se que 85% das grandes organizações mundiais terão elementos de gamificação em suas operações, gerando um investimento de  US$ 5 bilhões até 2018.