Fábio Zabot Holthausen, presidente da Fapesc. Foto: James Tavares/Secom.

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) anunciou que vai investir R$ 3,4 milhões para manutenção e abertura de novas incubadoras de tecnologia e inovação em todas as regiões do estado. 

O reforço deve chegar nos próximos meses e, para participar, as instituições deverão apresentar um projeto envolvendo pesquisa científica e tecnológica ou empreendedorismo. 

As inscrições podem ser feitas diretamente na plataforma da Fapesc até 26 de outubro e o resultado final será divulgado em 6 de novembro.

Até 25 propostas serão contempladas, sendo 18 para manutenção de incubadoras já em operação e outras sete para criação de estrutura para novos negócios.

Os valores repassados pela Fapesc variam entre R$ 100 mil e 150 mil e os recursos poderão ser usados para pagamentos de despesas correntes, como materiais de consumo, além da compra de equipamentos e de materiais permanentes.

“As incubadoras são um importante instrumento para a geração de novas startups e elo essencial entre os empreendedores, a academia e o mercado. Elas terão a missão de gerar novos empreendimentos, emprego e renda nas diversas regiões”, afirma Fábio Zabot Holthausen, presidente da Fapesc.

Hoje, Santa Catarina conta com 31 espaços para incubação. A ideia é que, com o edital da Fapesc, o número salte para 38, resultando em novas empresas.

Até 3 de novembro, a Fapesc também está com inscrições abertas para a nova edição do Prêmio Inovação Catarinense - Professor Caspar Erich Stemme, no qual serão homenageados personalidades e entidades com trajetória de atuação no setor. 

Os primeiros colocados em 11 categorias vão receber, ao todo, R$ 330 mil. Serão R$ 15 mil para o primeiro lugar, R$ 10 mil para o segundo e R$ 5 mil para o terceiro, além de certificado e troféu.