Porto Alegre com nova aceleradora. Foto: flickr.com/photos/manhattan104.

Rafael Ferri, um dos fundadores da TBCS Investimentos e Douglas Fittarelli, que trabalhou como broker na corretora, acabam de fundar em Porto Alegre a aceleradora StartupsBR.

A TBCS, hoje fechada, chegou a ser a maior empresa independente de corretagem no Brasil no ano de 2009, com 180 brokers distribuídos em 11 escritórios no Brasil atendendo a mais de 2,5 mil clientes cadastrados.

Os dois empresários investiram até o momento R$ 750 mil em capital próprio e pretendem aplicar R$ 1 milhão em 2014 em outras cinco empresas, em conjunto com novos investidores a serem captados.

Parte do dinheiro foi investido na sede da aceleradora, uma casa de 800 m² na Praça Japão, uma área nobre de Porto Alegre, onde trabalham 12 pessoas ligadas aos diferentes negócios acelerados.

“Queremos funcionar como hub de negócios e estamos deixando os espaços da casa a disposição gratuitamente para a realização de eventos de startups. Queremos ajudar o ecosistema de empreendedorismo e de inovação na nossa região”, adianta Ferri.

Até agora, o StartupsBR investiu em cinco empresas. Algumas delas, como o Portal Invest, um site de notícias sobre finanças com 1,2 milhão de seguidores do Facebook é controlado pela aceleradora, assim como o site Capinhas Online que é de Fittarelli.

Outras três pertencem a terceiros. Uma é a a plataforma de investimentos Invexplorer criada pela Alcatraz Software, fundada em 2009 com um aporte do programa Prime, do Finep, que concedeu financiamentos a fundo perdido de R$ 120 mil para projetos invadores.

Outro é o app MyTraining, que está em fase beta de lançamento nos Estados Unidos. Um dos fundadores da empresa é Rudi Leismann, sócio da Leismann & Partners, uma consultoria de investimentos conhecida pela atuação no mercado de futebol, onde teve clientes como a revelação do Grêmio Anderson.

A última empresa investida é a Smarttrade, um projeto ainda em desenvolvimento sobre o qual a StartupsBR não abre maiores detalhes. Quem está à frente é outro profissional com ligações no meio financeiro, nesse caso Pedro Calvete, sócio da QE3 Investimentos.

Com a StartupsBR, Porto Alegre já conta no momento quatro aceleradoras locais, todas fundadas em 2013.

A primeira delas foi a Estarte.me, aberta no início do ano por Maurício Centeno, um ex-executivo do Grupo RBS, com a meta de investir até R$ 20 mil em cinco empresas nascentes por vez.

Completam a lista WOW, que tem planos de investir R$ 2,5 milhões a cada dois anos, a Ventuir.net, onde o projeto é R$ 9 milhões até o final de 2015 e a Pipa, que se divide entre a capital gaúcha e o Rio de Janeiro e não anunciou metas de investimento.