Baguete
InícioNotícias> PUC-RS terá currículos flexíveis

Tamanho da fonte:-A+A

EDUCAÇÃO

PUC-RS terá currículos flexíveis

Júlia Merker
// segunda, 13/11/2017 16:50

A PUC-RS vai iniciar em 2018 uma série de mudanças que vão desde o ensino até a estrutura do campus. O projeto PUCRS 360 envolve desde um novo modelo acadêmico até as metodologias de aprendizagem, e revitaliza espaços de convivência e estudo.

A PUC-RS vai iniciar em 2018 uma série de mudanças no ensino e na estrutura do campus. Foto: ASCOM/PUCRS.

Um dos pilares do projeto é a Trajetória Acadêmica Aberta, iniciativa que permite que o estudante tenha autonomia para escolher seu percurso universitário. A implantação da mudança nos currículos será gradativa e deve atingir todos os alunos até 2022.

Com o novo modelo, os currículos serão organizados em estruturas formativas que, combinadas, resultam em diplomas e certificados. 

De acordo com Éder Henriqson, diretor de graduação, o projeto é inspirado no modelo universitário americano (com seus majors e minors) e também iniciativas inovadoras já aplicadas em algumas universidade brasileiras.

“Desde a reforma da educação que aconteceu em 1996 no Brasil, o MEC passou a publicar diretrizes para as universidades em relação aos diferentes cursos, definindo o número de horas e semestres mínimos, mas dando autonomia e liberdade para a faculdade criar sua organização acadêmica”, destaca o diretor.

O novo modelo acadêmico da PUC-RS vai contar, a partir de 2018, com oito escolas - de direito, medicina, ciências, ciências da saúde, negócios, humanidades, politécnica e comunicação, artes & design (Famecos).

A escola Politécnica vai reunir os cursos de arquitetura e urbanismo, ciência da computação, ciências aeronáuticas, engenharia química, engenharia de produção, engenharia mecânica, engenharia elétrica, engenharia de controle e automação, engenharia civil, engenharia da computação, engenharia de software e sistemas de informação.

“Com a flexibilidade proposta pelo PUCRS 360, a Escola Politécnica estabeleceu algumas áreas estratégicas que permitirão interdisciplinaridade entre os cursos da própria escola e com cursos de outras escolas”, detalha Marcelo Hideki Yamaguti, professor da atual Faculdade de Informática.

Entre as áreas estabelecidas pela escola estão biotecnologia, data science, engenharia de materiais e nanotecnologia, inteligência artificial, internet das coisas, segurança da informação e simulação & realidade virtual.

Outro eixo do novo modelo da universidade é a Educação Integral, que reforçará a formação empreendedora durante a graduação.

Já o pilar Aprender Diferente é relacionado ao ensino orientado pela pesquisa, em que o estudante é estimulado a desenvolver soluções para desafios reais que geram impacto social. 

Por fim, o eixo Campus Repensado tem como princípio fazer com que todo espaço seja um ambiente de aprendizagem. Novos ambientes e serviços, salas de aula, laboratórios e espaços de convivência serão progressivamente transformados a partir do próximo ano.

Júlia Merker