RJ é líder em sistemas de vendas para rodoviárias. Foto: flickr.com/photos/glauber-ribeiro

A Bematech, especialista em automação comercial e hoteleira, entrou no ramo de sistemas de reservas e vendas de passagens rodoviárias com a compra de 60% da RJ Participações SA por R$ 16,5 milhões. 

Um valor adicional composto de seis vezes e meia o Ebitda consolidado de 2014 será adicionado em março de 2015.

De acordo com nota da empresa paranaense, a RJ é líder em sistemas de reservas e vendas de passagens rodoviárias no Brasil e no México, com seu software rodando em 20 mil pontos de venda. 

Mais de 85% das empresas brasileiras de transporte rodoviário de passageiros utilizam o sistema da companhia, informa a RJ no seu site. Não que a empresa seja enorme: de acordo com informações do valor, o faturamento ano passado foi de R$ 9 milhões.

Além dos guichês, a RJ Participações também atua com sistemas para venda de passagens em quiosques de autoatendimento, mobile e via internet, que já teriam superado a casa do bilhão de reais.

“Considerando que já atuamos no segmento de hotelaria, a aquisição permitirá expandir nossa atuação também para a oferta de soluções de tecnologia em transportes terrestres, outro braço importante do setor de hospitality”, explica  Cleber Morais, presidente da Bematech.

Na avaliação do executivo, o setor de transporte rodoviário apresenta perspectivas de crescimento por uma combinação  do poder aquisitivo das classes sociais C, D e E, dos investimentos do governo federal em mobilidade e das companhias em renovação de frota.

Só em 2012, mais de 6.600 ônibus rodoviários foram vendidos no país, um crescimento de 19,1%.

O negócio marca a volta da Bematech às compras, depois de um período de reorganização da operação.

Entre 2008 e 2012, a Bematech fez oito aquisições.  No ano passado, a empresa mudou a sua oferta de uma atuação por linhas de produtos para quatro áreas de negócios: varejo, lojas, restaurantes e área hoteleira.

Parte da mudança, que deve resultar na alteração da oferta da RJ, é oferecer um pacote completo, com software, serviços e equipamentos, como impressoras fiscais e meios de pagamento eletrônicos.

Nos nove primeiros meses de 2013, a companhia registrou crescimento de 9,6% na receita, para R$ 264,3 milhões, e de 40,6% no lucro líquido, para R$ 30,6 milhões.