ThyssenKrupp adota ambiente cloud com T-Systems. Foto: divulgação.

 A T-Systems, provedora alemã de soluções e serviços de TI, firmou o maior contrato de computação em nuvem de sua história ao fechar um projeto de migração de 80 mil computadores e 10 mil servidores da ThyssenKrupp para a cloud.

O contrato envolve a migração de sistemas da multinacional, que tem unidades em 34 países (incluindo o Brasil), para seus data centers globais. Embora a companhia não abra o valor total do acordo, ele está na casa de três dígitos de milhões de euros.

O contrato tem duração de sete anos e foi fechado na Alemanha junto à Deutsche Telekom, com validade para toda a operação global da ThyssenKrupp", afirmou a T-Systems em nota.

Pelo acordo, nos primeiros meses de 2015 a T-Systems iniciará a migração de processos e serviços de TI dos atuais 700 data rooms e 11 centros de computação da ThyssenKrupp para seus cinco data centers globais.

No Brasil, a Thyssenkrupp conta com sete unidades no Brasil, desde fabricação de elevadores até soluções industriais e componentes mecânicos. A companhia tem duas unidades no Rio de Janeiro, duas em São Paulo, e outras em Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

No futuro, os colaboradores da ThyssenKrupp obterão os serviços de seus computadores, incluindo aplicações como o Microsoft Exchange, Microsoft SharePoint e Microsoft Lync, diretamente da nuvem da companhia alemã por meio do Dynamic Services for Collaboration e Dynamic Workplace. 

"Com isso, os funcionários do grupo poderão facilmente usar seus dispositivos e estações de trabalho para trocar informações e dados em todo o mundo, de forma segura, flexível e móvel", completou a integradora em comunicado.

Segundo Klaus-Hardy Muhleck, CIO global da ThyssenKrupp AG, o objetivo da companhia com a migração é de criar um panorama de TI integrado que torna a cooperação global simples e mais eficiente, mas que também contemple as diferentes requisições de TI das divisões do grupo.

Esta mudança faz parte de um programa de consolidação da TI dentro da fabricante de elevadores e equipamentos mecânicos, chamado “unITe”, em que a ThyssenKrupp decidiu harmonizar e padronizar sua TI em 2012. 

Para Reinhard Clemens, CEO da T-Systems, quanto mais complexa a TI de uma empresa global, mais se faz necessária a migração para a nuvem, na busca de redução de custos e aumento de eficiência e flexibilidade.

“Nós queremos ser a primeira opção para empresas que precisam entrar no mundo digital. O contrato com a ThyssenKrupp mostra que estamos no caminho e direção corretos”, declarou o executivo.

No Brasil desde 1837, a ThyssenKrupp emprega atualmente mais de 10 mil colaboradores em todas as regiões do país, atendendo setores como siderurgia, automotivo, energia, infraestrutura, mineração, cimento, construção civil, química e defesa, entre outros. 

No mundo, a companhia tem 150 mil colaboradores em mais de 80 países trabalhando no desenvolvimento de soluções que visam o progresso sustentável a partir da inovação nas áreas de mecânica, industrial e de serviços. No ano fiscal de 2013/2014, a ThyssenKrupp apresentou faturamento global de € 41,3 bilhões.