COMPLIANCE

Raposa cuidava do galinheiro na Apple

14/02/2019 07:02

Executivo que devia coibir insider trading incorreu ele mesmo na prática.

De boas aqui, fiscalizando o cumprimento das normas de compliance. Foto: Pixabay.

Tamanho da fonte: -A+A

Daniel Levoff, até setembro do ano passado chefe de Corporate Law da Apple, está sendo acusado pelos órgãos de monitoramento  do sistema financeiro americano de ter usado informações privilegiadas da companhia para faturar no mercado de ações, prática conhecida como “insider trading”.

O irônico do assunto é que entre as atribuições do cargo de Levoff estava justamente implementar políticas que evitassem o insider trading, pelo que temos aqui um clássico clássico de uma raposa sendo paga um alto salário para fiscalizar o galinheiro.

De acordo com a SEC, equivalente do brasileiro CADE, Levoff incorreu na prática três vezes, revela a CNBC.

Em uma delas, em julho de 2015, o executivo vendeu US$ 10 milhões em ações da Apple, quase tudo que ele tinha, ao saber que a gigante de tecnologia divulgaria ao mercado resultados piores do que os esperados pelos analistas de mercado.

Quando os resultados ficaram disponíveis para o público, as ações caíram 4% e Levoff economizou US$ 345 mil em perdas. Em outras movimentações o executivo ganhou dinheiro, chegando a US$ 382 mil em dois anos, de acordo com a SEC.

Levoff foi colocado em licença em julho de 2018 e demitido alguns meses depois, em setembro, depois que as autoridades procuraram a Apple, o que parece indicar que as acusações são quentes.

Caso condenado, Levoff, um profissional de 44 anos, deverá devolver o dinheiro que ganhou mais juros, além de pagar multas e ser barrado de ser diretor de uma empresa pública. O executivo também enfrenta uma ação penal por fraude.

Veja também

DISTRIBUIÇÃO
Officer conclui recuperação judicial

Companhia resolveu seu problema de endividamento, mas já não é a potência que um dia foi.

HISTÓRIA
Xerox e os mitos da inovação

Quantas empresas de tecnologia estão no mercado há 100 anos?

LIDERANÇA
Vem, minha cadeira é sua

"O desejo do verdadeiro líder é que sua equipe alce voos maiores".

CELULARES
Huawei cancela acordo com Positivo

Parceria anunciada em julho foi cancelada, diz o Valor Econômico. Futuro é incerto.

SENTA QUE LA VEM A HISTORIA
Chips chineses se infiltram nos EUA

A China utilizou chips minúsculos para se infiltrar em redes de empresas americanas.

ROUPA SUJA
SAP rebate processo da Teradata

A origem da discórdia é o Bridge Project, uma joint venture lançada pelas duas empresas em 2008.

TRETA
Teradata processa SAP por Hana

A origem da discórdia é o Bridge Project, uma joint venture lançada pelas duas empresas em 2008.

AMAZÔNICO
Amazon gastou 41% mais em P&D

Cifra chegou a cifra de US$ 22,6 bilhões, bem a frente dos concorrentes.

CONTRATAÇÃO
Apple tira líder de IA do Google

 

Na nova empresa, John Giannandrea passa a administrar as unidades de aprendizado de máquina e IA.