Dennis Herszkowicz.

A Totvs fechou o ano passado com uma receita líquida total de R$ 2,32 bilhões, o que representa uma alta de 4,1% frente aos resultados de 2017.

O lucro líquido somou R$ 133,8 milhões, com crescimento de 38,8% na comparação ano-a-ano, aponta relatório divulgado pela empresa.

A cifra representa o dobro da alta registrada em 2017 e parece sinalizar que a companhia está em um ritmo sólido de crescimento, depois de uma queda de 3,5% em 2016. 

A lucratividade também voltou a crescer, depois de uma redução de 40% no ano passado.

Em nota divulgada à imprensa, a Totvs colocou a maior ênfase no resultado da receita recorrente de software, que teve alta de 5,4% ano-a-ano, atingindo R$ 1,54 bilhão, o que representa 73% de toda receita de software.

Esse dado é importante porque sinaliza que a Totvs já está bastante adiantada na sua estratégia de migração do modelo convencional de venda de software por licenças para de assinaturas mensais.

No curto prazo, uma migração desse tipo afeta o faturamento e o lucro, o que, junto com a crise econômica dos últimos anos, contribuiu para baixar o ritmo, ou, no caso de 2016, fazer a Totvs retroceder.

"Agora estamos preparados para um novo ciclo de crescimento, sustentado pelo melhor e mais amplo portfólio de soluções de gestão, além de buscar oportunidades em novos mercados, que nos façam avançar na cadeia de valor de nossos clientes", diz Gilsomar Maia, CFO da Totvs.

A Totvs parece estar engrenando. A velocidade que a empresa pode chegar está nas mãos de um novo piloto: Dennis Herszkowicz, ex-CFO da Linx, que assumiu o cargo de diretor presidente da Totvs em novembro.

Laércio Cosentino, o fundador da empresa, saiu do comando no dia a dia para ser o presidente do conselho de administração.

O novo diretor presidente da Totvs participou de anos de crescimento acelerado na Linx, que tornaram a empresa líder em soluções de tecnologia para varejo, com uma série de ferramentas por verticais como roupas, lojas de conveniência ou postos de gasolina, e, mais recentemente, diferentes aspectos do comércio eletrônico.

A receita operacional bruta da Linx chegou a R$ 656,1 milhões no ano passado, o que correspondeu a um aumento de 15,5% em relação a 2016.

A Totvs, no entanto, ainda é uma empresa bem maior, com faturamento de R$ 2,2 bilhões em 2017, soluções em 10 verticais diferentes, inclusive varejo, e a liderança indiscutível entre as empresas brasileiras de ERP.

A Totvs agiu rápido. Herszkowicz deixou a Linx no final de setembro, anunciando na ocasião que estava em "busca de desafios".

Se Herszkowicz não estava usando um chavão e a movimentação com a Totvs não estava já nos planos, a companhia se aproximou do executivo, fez sua proposta e fechou o acordo em dois meses.

"É essa energia de realizar, cumprir, entregar e até refazer se for preciso, sempre com inteligência e equilíbrio, que aplicaremos em cada ação, atendimento, venda e projeto em que trabalharemos. Acreditamos no Brasil que faz!", finaliza Herszkowicz.