Di Grassi é um dos grandes nomes da Fórmula E. Foto: Assessoria.

A Forcepoint, multinacional de segurança, fechou um acordo com o piloto brasileiro Lucas Di Grassi, atualmente correndo na Fórmula E, competição de automobilismo com veículos elétricos.

Em nota, a Forcepoint fala em uma “parceria estratégica” para “conscientização global sobre a importância da disrupção do segmento”.

Na prática, Di Grassi vai participar de uma série de eventos para clientes da Forcepoint ao longo de 2020, incluindo datas na Cidade do México, Roma, Berlim e Nova York. 

A Forcepoint não chegou a mencionar o número total de eventos, ou se o Brasil estaria incluindo na agenda.

Di Grassi combina uma dose de fama, pelo menos entre fãs do automobilismo, com movimentos de carreira inovadores nos últimos anos.

O piloto brasileiro disputou uma temporada da Fórmula 1, em 2010, correndo pela Virgin.

Di Grassi aderiu a Fórmula E já na primeira temporada, em 2013, correndo pela escuderia da Audi.

Ele sempre ficou no top 3 da categoria, chegando a ser o campeão na temporada 2016-17.

O piloto é também presidente da série de corridas autônomas Roborace. 

"A Forcepoint e eu estamos focados em revolucionar nossas indústrias através de abordagens inovadoras, como a automação e a IA, para resolver os desafios modernos em busca de um futuro melhor e mais seguro para a humanidade", afirma Di Grassi.

A informatização crescente do automobilismo tem aberto uma porta para corredores fazerem uma carreira como palestrantes, inclusive no Brasil.

Em 2015, por exemplo, Emerson Fittipaldi, bicampeão mundial de Fórmula 1 foi contratado para fazer anúncios para a ABC71, tradicional empresa paulista de sistemas de gestão.

Fittipaldi já tinha feito antes o keynote do 3D Experience Brasil, promovido pela Dassault Systémes em São Paulo em 2014.

A reportagem do Baguete assistiu Fittipaldi falar com desenvoltura sobre softwares de design 3D, simulação e tecnologia embarcada no setor automobilístico.

De maneira geral, as marcas tem tentado se aproximar de celebridades em diferentes meio com base numa relação de troca um pouco mais aprofundada do que o velho sistema de endossos.

No ano passado, por exemplo, Anitta, uma das cantoras mais populares do Brasil no momento, foi contratada para ser líder de Criatividade e Inovação da Beats, uma cerveja da Skol voltada para o público jovem. 

A jovem de 26 anos foi um dos keynotes do Universo Totvs, evento para clientes da Totvs, durante o qual explicou seu planejamento de carreira e as ideias para se transformar numa espécie de marca ambulante

Recentemente, o Singu, marketplace de serviços de beleza, fundado em 2016 por Tallis Gomes, ex-CEO da Easy Taxi, recebeu a atriz Deborah Secco como “sócia estratégica”.